Por Esmael Morais

Beto Richa aumenta impostos, que “desce quadrado” para empresários do Paraná

Publicado em 05/12/2017

É nessas horas que empresários comprometidos com o emprego e a produção sentem saudades do governo Roberto Requião (PMDB), que, ao lado do ex-senador Osmar Dias (PDT), ensaia voltar ao Palácio Iguaçu em 2018.

Por causa do projeto aprovado pelo tucano no legislativo estadual entidades como a Fiep e FACIAP fizeram de “mimimi” durante o dia de ontem, entretanto, o dito G-7 sempre apoiou as barbaridades do Palácio Iguaçu. Nesses últimos sete anos, eles mais tiveram consensos entre si do que dissenso.

O deputado Ney Leprevost (PSD) abriu fogo contra o impostaço no empresariado que atua no setor produtivo. “Em época de crise, bom administrador corta mordomias, busca investimentos e usa a criatividade para estimular novos negócios. Ser prefeito ou governador penalizando o servidor público e achacando a população com cobranças exorbitantes, é coisa de gestor medieval”, criticou.

O deputado Requião Filho (PMDB) fez questão de divulgar o nome dos colegas de Assembleia que votaram pelo aumentão, de até 58%, no ICMS a partir do ano que vem. Confirma o vídeo:

Veja como votou cada um dos 54 deputados no projeto do governo Richa que aumenta o ICMS:

A FAVOR – 36

Adelino Ribeiro (PSL)

Alexandre Curi (PSB)

Alexandre Guimarães (PSD)

André Bueno (PSDB)

Bernardo Ribas Carli (PSDB)

Cantora Mara Lima (PSDB)

Claudia Pereira (PSC)

Cobra Repórter (PSD)

Delegado Recalcatti (PSD)

Dr. Batista (PMN)

Elio Rusch (DEM)

Evandro Jr. (PSDB)

Felipe Francischini (SD)

Fernando Scanavaca (PDT)

Francisco Bührer (PSDB)

Gilson de Souza (PSC)

Guto Silva (PSD)

Hussein Bakri (PSD)

Jonas Guimarães (PSB)

Luiz Carlos Martins (PSD)

Luiz Claudio Romanelli (PSB)

Marcio Nunes (PSD)

Maria Victoria (PP)

Missionário Ricardo Arruda (PEN)

Palozi (PSC)

Pastor Edson Praczyk (PRB)

Paulo Litro (PSDB)

Pedro Lupion (DEM)

Plauto Miró (DEM)

Rasca Rodrigues (PV)

Ratinho Jr. (PSD)

Schiavinato (PP)

Stephanes Jr. (PSB)

Tiago Amaral (PSB)

Tião Medeiros (PTB)

Wilmar Reichembach (PSC)

CONTRA – 13

Ademir Bier (PMDB)

Anibelli Neto (PMDB)

Evandro Araújo (PSC)

Gilberto Ribeiro (PRB)

Marcio Pacheco (PPL)

Nelson Luersen (PDT)

Nereu Moura (PMDB)

Ney Leprevost (PSD)

Péricles de Mello (PT)

Professor Lemos (PT)

Requião Filho (PMDB)

Tadeu Veneri (PT)

Tercílio Turini (PPS)

AUSENTES – 4

Cristina Silvestri (PPS)

Marcio Pauliki (PDT)

Mauro Moraes (PSDB)

Nelson Justus (DEM)