Por Esmael Morais

Beto Richa, o “Aécio do Paraná”, vai assumir a presidência do PSDB

Publicado em 08/11/2017

No último domingo (5), o jornalão dos Marinho previu final “inesquecível” para Beto Richa, semelhante ao de Aécio Neves.

Beto Richa foi delatado pelo empreiteiro Eduardo Lopes no âmbito da Operação Quadro Negro. Segundo o delator, cujos depoimentos foram homologados pelo ministro Luiz Fux, do STF, o tucano dava o “ok” para os desvios de dinheiro.

Voltemos à política.

Beto Richa assumirá a presidência do PSDB, neste sábado (11), porque vai se desincompatibilizar do cargo de governador no dia 1º de abril de 2018. Ele pretende concorrer ao Senado Federal.

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano, deverá ficar com a vice-presidência da legenda. Até a renúncia exigida pelo TSE, condição para disputar a vaga, Richa ficará licenciado do comando do ninho tucano. Depois, evidentemente, utilizará o PSDB como palanque.