Osmar não dá sorte com “vices”

Compartilhe agora!

Há uma articulação pesada para que o chefe da Casa Civil, deputado Valdir Rossoni (PSDB), seja o vice na chapa de Osmar Dias na corrida pelo governo do estado. A movimentação vem dos deputados do PSB na Assembleia Legislativa do Paraná.

O apoio do PSDB do governador Beto Richa ficaria condicionado ao ingresso de Osmar nas fileiras “socialistas” cujo ideólogo principal é o deputado Luiz Claudio Romanelli, do PSB, adepto do socialismo chinês.

O diabo é que Rossoni, o “vice” arranjado para Osmar, caiu nas teias da Operação Quadro Negro*, do MPF, que investiga desvio de R$ 20 milhões para campanhas eleitorais tucanas. Dentre os “usufrutuários”, segundo o Ministério Público, além de parlamentares do DEM e do PSDB, está o governador Beto Richa.

Dito isto, à frente política restou neste fim de semana resgatar o histórico dos “vices” de Osmar Dias.

O ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), flagrado com uma mala de dinheiro da JBS, por exemplo, foi candidato a vice na chapa de Osmar na disputa pelo governo do Paraná em 2010. Naquele pleito, o ex-presidente Lula e Dilma chegaram a comparar Rocha Loures ao vice-presidente da República José de Alencar ao chamá-lo de “nosso Alencarzinho” em comícios no Paraná.

Em 2006, também concorrendo ao Palácio Iguaçu, atribuiu-se ao “vice” Derli Donin (PP) a derrota de Osmar Dias, pois, naquela eleição, o ex-prefeito de Toledo respondia a oito ações civis públicas por enriquecimento ilícito, fraude em licitações e danos ao patrimônio público.

Agora em 2018, se disputar a sucessão de Richa com apoio do PSDB, como querem deputados do PSB, Osmar Dias poderá ter problemas novamente se o vice escolhido for Valdir Rossoni.

*O Blog do Esmael registrou em primeira mão, há dois anos, o escândalo e a consequente queda da cúpula da Educação do Paraná na época.

Compartilhe agora!

Comments are closed.