Globo “usa” militares contra Temer

As Organizações Globo resolveram abusar do verbo nuclear “usar” para combater Michel Temer (PMDB).

A emissora “usa” — e também “abusa” — dos militares em sua obsessiva luta contra o peemedebista para ver quem entrega primeiro o Brasil ao capital estrangeiro.

O golpista Temer é mesmo um desastre, entreguista, e, segundo a PGR, um quadrilheiro, acusado de obstrução à justiça e organização criminosa. Vai à julgamento na Câmara nos próximos dias…

À primeira vista, isso tudo não justificaria a interrupção da democracia conquistada às duras penas há 33 anos no país.

Os brasileiros têm um encontro inadiável com as urnas em outubro de 2018. E é isso que está em jogo.

A Globo quer ver o circo pegar fogo em nome de seus interesses, que não são os mesmos do povo brasileiro — embora ela se arvore em nome de todos os nacionais.

A declaração isolada de um general está servindo de pretexto para a empresa dos Marinhos, que é uma concessão pública, atacar o leito da democracia que deve fluir normalmente até o ano que vem.

Só faria sentido — e justificaria — a interrupção de Michel Temer se houvesse um processo de escolha de novo presidente da República.

Temer ainda tem uma saída honrosa diante desse ambiente hostil e golpista: antecipar as eleições.

Portanto, nem Globo nem Temer. A saída é eleições diretas já!

O resto é firula e histeria.

Comentários encerrados.