Por Esmael Morais

Contra os patrões, UGT vai lançar candidatos em 2018

Publicado em 05/06/2017

A estratégia da UGT, que é o braço político do PSD no movimento sindical, foi combinada neste fim de semana com o ministro e presidente nacional da legenda Gilberto Kassab.

A decisão das candidaturas ligados ao mundo sindical atende ao objetivo de contrapor-se à numerosa bancada dos patrões tanto na Câmara quanto na Assembleia, explica Ricardo Patah, presidente nacional da central sindical.

Paulo Rossi, presidente da UGT-Paraná, afirma que não dá mais para os trabalhadores ficarem reféns de um parlamento formado majoritariamente por corruptos e por patrões.

“A retirada de direitos do povo só está em pauta porque o Congresso Nacional é patronal, bancado pelo sistema financeiro e pelos rentistas”, discursa o dirigente sindical.

A UGT planeja lançar os candidatos a partir de Paranaguá, no Litoral, considerada a “Cidade Mãe do Paraná” ou “Berço da civilização paranaense”.

Paranaguá, com 150 mil habitantes, foi fundada em 1648.