Por Esmael Morais

Seis meses depois, mídia “descobriu” que golpe de Estado convulsionou o País

Publicado em 17/11/2016

A Folha de S. Paulo abriu preocupação no final da tarde desta quarta (16), horas depois a invasão do plenário da Câmara por um grupo de extrema-direita que pedia “intervenção militar” e dava urras ao juiz “Sérgio Moro“.

Para o jornalão, que põe na conta do Palácio do Planalto, o governo Michel Temer (PMDB) ficou “cagado” com a invasão da Câmara e os protestos no Rio de Janeiro.

“… o receio é que esses tipos de protestos se espalhem pelo país neste fim de ano e, por isso, a ordem é acompanhá-los e monitorá-los para determinar algum tipo de ação se for necessário”, registrou a Folha.

A expressão “algum tipo de ação se for necessário” significa em bom português “repressão” aos movimentos de pressão.

O diabo é que todo santo dia — desde a queda de Dilma, em 12 maio — teve protestos contra o golpe de Estado. Só não vê quem não quer…

Abaixo, o vídeo em que policiais de choque desistem da repressão a manifestantes no Rio:

Aqui, o vídeo com a invasão da Câmara: