Richa deixa 230 mil criancinhas sem contraturno nas escolas para garantir farra em propaganda no PR

Compartilhe agora!

richa_contraturnoO governador do Paraná Beto Richa (PSDB) suspendeu nesta sexta (18) o programa de contraturno nas 2,1 mil escolas da rede pública.

Vitorioso, o programa vinha mantendo no ambiente escolar cerca de 230 mil alunos nos estabelecimentos de ensino desde a gestão do então governador Roberto Requião (PMDB) entre os anos 2007 e 2010.

O tucano afirma que precisava “economizar” ao justificar a dispensa de 5,5 mil professores contratados no regime PSS (Processo Seletivo Simplificado) e do próprio quadro.

O contraturno escolar englobava atividades extraclasse tais como reforço em disciplinas, leitura, informática, esportes, xadrez, dança, artes, enfim, garantia por mais tempo a permanência dos alunos na escola — ao invés de soltar os adolescentes nas ruas. Era um embrionário projeto da escola em tempo integral cujo sonhe se distancia mais da realidade no governo do PSDB.

Richa diz que precisa economizar, por isso cortou o premiadíssimo programa de contraturno escolar.

Se por um lado o governo do estado “economiza” na Educação, do outro continua fazendo farra com dinheiro público na propaganda. São anúncios caros em cadeia nacional de televisão para exaltar “os feitos” no Paraná.

Na prática, Richa torra em publicidade o dinheiro que falta para as criancinhas e os professores para literalmente “se mostrar” com a cúpula nacional do PSDB.

Segundo a bancada de oposição na Assembleia Legislativa, o governo do Paraná gastará até o final deste ano cerca de R$ 700 milhões em propaganda.

Portanto, o governador Beto Richa segue com sua máxima segunda qual “o melhor ainda está por vir…”.

Compartilhe agora!

Comments are closed.