Por Esmael Morais

Contra corrupção no governo Richa, estudantes ocupam escola na Grande Curitiba

Publicado em 01/07/2016

Os alunos denunciam o desvio de R$ 30 milhões por autoridades do governo estadual, que originou a Operação Quadro Negro, do Gaeco, mas que também resultou no embargo de uma nova escola de 1.500 alunos. A obra parou em 80%, portanto, falta 20% para ser concluída.

De acordo com o grêmio estudantil do Colégio, 330 alunos estão tendo aulas de forma improvisada junto com alunos de uma escola municipal.

A Prefeitura de Campo Largo pediu na Justiça a reintegração de posse do prédio ocupado. Pais, alunos e professores pediram acompanhamento da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, que é presidida pelo deputado Tadeu Veneri (PT).

Além dessa insensibilidade do poder público — comissiva e omissiva –, a comunidade escolar paranaense foi “premiada” com outras duas péssimas notícias de Richa: 1- vai ter novo calote nos educadores; e 2- escolas serão fechadas neste segundo semestre.