Polícia invade escola ocupada por estudantes em São Paulo

reintegracao

A Polícia Militar de São Paulo invadiu na manhã desta segunda-feira (02) o Centro Paula Souza (CPS) na cidade de São Paulo. O Centro está ocupado desde  quinta-feira (28) por estudantes de escolas da rede pública de ensino de estado de São Paulo.

Eles protestam contra os desvios de verbas públicas da merenda no escândalo que envolve integrantes do governo Geraldo Alckmin (PSDB). Eles também lutam para barrar a “reorganização escolar” que é na realidade o fechamento de escolas proposto pelo governador. É o “jeito tucano” de governar que ataca a educação pública por onde passa.

A truculência do governo de São Paulo contra os estudantes é a mesma de Beto Richa (PSDB) contra os professores. Lá, até onde se sabe, os desvios são na merenda; aqui, são na reforma e na construção de escolas. A intenção de fechar as instituições é a mesma.

O Centro Paula Souza é uma autarquia do Governo do Estado de São Paulo que administra 219 Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) e 66 Faculdades de Tecnologia (Fatecs), reunindo mais de 283 mil alunos em cursos técnicos de nível médio e superiores tecnológicos, em mais de 300 municípios.

Apesar da notícia de que a Justiça teria determinado a reintegração de posse do Centro, a Polícia Militar não apresentou nenhum mandado e nenhum oficinal de Justiça notificou os estudantes da decisão.

Com informações dos Jornalistas Livres.

Comentários encerrados.