Por Esmael Morais

Coluna do Requião Filho: Beto Richa mandou bater em professor, mas fugiu da audiência pública no Senado

Publicado em 07/05/2015

Vejam leitores o contra-senso, um Governador que tem a coragem de bater em professor não tem a mesma coragem para enfrentar uma audiência pública no Senado Federal! Não tem ele estofo moral para mostrar a face e tentar explicar o inexplicável.

Mas vejam só, o absurdo não termina aí, pois o Estado do Paraná manda ao Senado Federal para dar explicações em seu nome um Assessor especial de Políticas Públicas para a Juventude, presidente da JPSDB Paraná, que com uma simples carta em mãos, como um menino de recado, tenta, em vão, falar do projeto e não do massacre.

Ora! A presença do Assessor não mostra apenas a falta de coragem e de pulso da Chefia do Estado, ela é muito mais grave, vez que escancara o desrespeito das autoridades que comandaram e ordenaram a famigerada operação de guerra com as Instituições Nacionais, com os servidores do Estado do Paraná e, em especial, o total desrespeito com o Estado Democrático de Direito.

Termino a coluna de hoje desabafando: aquele que tem cara para pedir voto em campanha eleitoral, tem que ter a mesma cara para responder pelos seus atos. Manda bater em professor, mas não aparece no Senado!

*Requião Filho é advogado, deputado estadual pelo PMDB, vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa do Paraná, especialista em políticas públicas.