De olho na Câmara e nos ministérios, PMDB deverá ser na votação de hoje o partido mais fiel a Dilma

cunha_congresso.jpgDaqui a pouco, a partir das 15 horas, o Congresso Nacional, formado pelos 81 senadores e 513 deputados federais, se reunirá votar o projeto que altera a meta de resultado primário deste ano.

A proposta (PLN 36/14) foi aprovada na noite de ontem após quase quatro horas de debate e de disputa entre parlamentares do governo e da oposição.

A tendência é a base de sustentação à  presidenta Dilma Rousseff (PT), lastreada na bancada de 71 parlamentares do PMDB, impor uma fragorosa derrota na oposição.

Por estratégia de sobrevivência, o partido liderado pelo deputado Eduardo Cunha (RJ), candidato à  presidência da Câmara, deverá ser hoje o mais fiel a Dilma.

Para sinalizar com a paz ao Palácio do Planalto, como adiantou o Blog do Esmael há duas semanas (clique aqui para recordar), Cunha vai liderar logo mais a bancada peemedebista. Ele quer o apoio dos petistas para presidir a Câmara.

Além disso, o deputado fluminense se comprometeu em ajudar a fazer ministro de Dilma o atual presidente da Câmara, Luiz Henrique Alves (PMDB), derrotado na disputa pelo governo do Rio Grande do Norte.

Comentários encerrados.