Petistas querem saber: cadê o vice-governador Flávio Arns?

Petistas que participaram ontem à  noite de reunião com educadores perguntavam: cadê Flávio Arns?; vice e ex-secretário da Educação tomou chá de sumiço e ainda não foi visto na campanha pela reeleição de Richa; especula-se que o tucano, magoado por fora preterido pela deputada Cida Borghetti, poderá ser agasalhado na equipe de Fruet depois das eleições; será possível?

Petistas que participaram ontem à  noite de reunião com educadores perguntavam: cadê Flávio Arns?; vice e ex-secretário da Educação tomou chá de sumiço e ainda não foi visto na campanha pela reeleição de Richa; especula-se que o tucano, magoado por fora preterido pela deputada Cida Borghetti, poderá ser agasalhado na equipe de Fruet depois das eleições; será possível?

O vice-governador Flávio Arns (PSDB), ex-secretário da Educação, tomou chá de sumiço. O homem não é visto em atividade de campanha pela reeleição do governador Beto Richa (PSDB).

Seria mágoa? Pode ser, dizem os petistas, que ontem à  noite participaram de um encontro de educadores em Curitiba. Arns foi trocado na vice pela deputada Cida Borghetti (PROS).

No mês passado, Richa cogitou pedir licença do governo para evitar mais multas eleitorais. O tucano tem sofrido sucessivas derrotas na Justiça Eleitoral nesta campanha para continuar no cargo.

Nesse furdunço todo, é bom recordar que Flávio Arns tem um pezinho na Prefeitura de Curitiba. Sua ex-superintendente na Secretaria da Educação, Meroujy Cavet, é a secretária de RH de Gustavo Fruet (PDT).

No Palácio Iguaçu, talvez por maldade pura, fala-se que depois das eleições o vice ocupará pasta na gestão municipal da capital. Essa conversa não é de agora. Mas será mesmo possível Arns na equipe de Fruet antes das últimas badaladas do ano?

Comentários encerrados.