Por Esmael Morais

Marcelo Almeida derrota lobby por simuladores de direção nas autoescolas do país

O deputado federal Marcelo Almeida (PMDB-PR), nesta quarta (9), conseguiu impor derrota ao forte lobby no Congresso Nacional que visava aprovar a obrigatoriedade de simuladores de direção nas autoescolas em todo o país. Depois de quatro horas de discussão na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara, Almeida conseguiu apoio da maioria para inverter a pauta, rejeitar o parecer do presidente da Comissão e relator do projeto, deputado Vicente Cândido (PT-SP), e aprovar o novo parecer do deputado Chico Alencar (Psol-RJ), pela inconstitucionalidade do projeto. Segundo o parlamentar, se o negócio fosse aprovado movimentaria de imediato mais de R$ 360 milhões, haja vista a existência de 12 mil CFCs (Centros de Formação de Condutores) em todo o país. Almeida denunciou com exclusividade ao Blog do Esmael, em setembro do ano passado, essa tentativa de “assalto” contra

Publicado em 09/04/2014

Deputado Marcelo Almeida conseguiu nesta quarta (9) barrar, na CCJ, lobby que visava a obrigatoriedade de simuladores de direção nas autoescolas em todo o país; tungada seria de R$ 360 milhões; parlamentar deverá deixar o mandato esta semana com o retorno do deputado Reinhold Stephanes (PSD) à  Casa.

Deputado Marcelo Almeida conseguiu nesta quarta (9) barrar, na CCJ, lobby que visava a obrigatoriedade de simuladores de direção nas autoescolas em todo o país; tungada seria de R$ 360 milhões; parlamentar deverá deixar o mandato esta semana com o retorno do deputado Reinhold Stephanes (PSD) à  Casa.

O deputado federal Marcelo Almeida (PMDB-PR), nesta quarta (9), conseguiu impor derrota ao forte lobby no Congresso Nacional que visava aprovar a obrigatoriedade de simuladores de direção nas autoescolas em todo o país.

Depois de quatro horas de discussão na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara, Almeida conseguiu apoio da maioria para inverter a pauta, rejeitar o parecer do presidente da Comissão e relator do projeto, deputado Vicente Cândido (PT-SP), e aprovar o novo parecer do deputado Chico Alencar (Psol-RJ), pela inconstitucionalidade do projeto.

Segundo o parlamentar, se o negócio fosse aprovado movimentaria de imediato mais de R$ 360 milhões, haja vista a existência de 12 mil CFCs (Centros de Formação de Condutores) em todo o país.

Almeida denunciou com exclusividade ao Blog do Esmael, em setembro do ano passado, essa tentativa de “assalto” contra os motoristas brasileiros. O ex-diretor-geral do Detran do Paraná, relacionou a obrigatoriedade de simuladores aos kit dos primeiros socorros, que movimentou milhões de reais, mas que não vingou.