Por Esmael Morais

Ministro Aldo Rebelo lança à s 19 horas livro no bar “O Torto”

Publicado em 04/02/2014

Ministro do Esporte, Aldo Rebelo (PCdoB), lança hoje à  noite, à s 19 horas, no bar O Torto, em Curitiba, o livro "Pátria de Chuteiras" -- uma coletânea de crônicas do dramaturgo Nelson Rodrigues escritas entre 1950 e 1970; dono do boteco, Arlindo Ventura, o Magrão, semana passada, havia anunciado que vestiu a cueca de seda", ou seja, aderiu ao ninho do tucano Beto Richa.

Ministro do Esporte, Aldo Rebelo (PCdoB), lança hoje à  noite, à s 19 horas, no bar O Torto, em Curitiba, o livro “Pátria de Chuteiras” — uma coletânea de crônicas do dramaturgo Nelson Rodrigues escritas entre 1950 e 1970; dono do boteco, Arlindo Ventura, o Magrão, semana passada, havia anunciado que vestiu a cueca de seda”, ou seja, aderiu ao ninho do tucano Beto Richa.

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, à s 19 horas, desta terça (4), dará pausa na agenda em Curitiba para lançar um livro com coletânea de crônicas do dramaturgo Nelson Rodrigues. A obra — Pátria de Chuteiras — será apresentada no bar “O Torto”, de Arlindo Ventura, o Magrão.

“A posteridade é o cenário perfeito para que os desafetos reavaliem a obra rodriguiana sem ressentimento retroativo. Mas há, grosso modo, um terceiro grupo que o fantasma de Nelson Rodrigues continua a assombrar: o dos que não acreditam no Brasil. A estes é endereçada esta seleção de crônicas”. Com essas palavras e muitas outras lembranças, Aldo Rebelo assina a apresentação do livro “A Pátria de Chuteiras”.

O livro trata-se de coletânea de 40 crônicas futebolísticas produzidas nos anos 1950 e 1970, selecionadas pelo próprio ministro. As crônicas revelam que o futebol foi a metáfora utilizada pelo escritor para apresentação e divulgação de um Brasil eficiente e vitorioso.

Acerca do “tucano” bar O Torto

De mal com Fruet, o dono do bar "O Torto", o Magrão, se entregou aos "paraguaios", ou seja, aos tucanos; indignado pela falta de apoio ao projeto da "Quadra Cultural", organizada por ele, Magrão se abraçou ao governador Beto Richa e vice-versa; no mundo da política, porém, a conversa é que a prefeitura "cedeu" Magrão aos tucanos em gratidão pela "cessão" de Paulo Vítola, ex-diretor-presidente da TV Educativa, o novo interventor na Secretaria Municipal de Comunicação.

De mal com Fruet, o dono do bar “O Torto”, o Magrão, se entregou aos “paraguaios”, ou seja, aos tucanos; indignado pela falta de apoio ao projeto da “Quadra Cultural”, organizada por ele, Magrão se abraçou ao governador Beto Richa e vice-versa; no mundo da política, porém, a conversa é que a prefeitura “cedeu” Magrão aos tucanos em gratidão pela “cessão” de Paulo Vítola, ex-diretor-presidente da TV Educativa, o novo interventor na Secretaria Municipal de Comunicação.

Na semana passada, Magrão havia anunciado rompimento de “namoro” com o prefeito Gustavo Fruet (PDT) — a quem apoiou nas eleições de 2012 — e iniciado um novo “relacionamento” com o governador Beto Richa (PSDB). O dono do bar, inclusive, recebeu o tucano para uma partida de sinuca para celebrar o “enlace” (clique aqui para relembrar).

O dono d’O Torto ficou contrariado com o prefeito depois que a Fundação Cultura de Curitiba negou-lhe privilégios para a “Quadra Cultural”, um evento privado, segundo o secretário da Cultura Marcos Cordiolli.