“República de Pato Branco” comanda prefeitura e atrapalha turismo de Foz

Compartilhe agora!

Iguaçuenses reclamam que presença da "República de Pato Branco", comandada pelo secretário Edson Casagrande, começa impactar negativamente na economia devido quantidade de servidores comissionados importados da cidade sudoestina; eles dizem que os "alienígenas" desconhecem a realidade do município da tríplice fronteira; setor do Turismo perdeu orçamento e prestígio, relata jornalista e blogueiro Rogério Bonato; quem também perdeu prestígio político por lá foi o secretário Ratinho Júnior.
Iguaçuenses reclamam que presença da “República de Pato Branco”, comandada pelo secretário Edson Casagrande, começa impactar negativamente na economia devido quantidade de servidores comissionados importados da cidade sudoestina; eles dizem que os “alienígenas” desconhecem a realidade do município da tríplice fronteira; setor do Turismo perdeu orçamento e prestígio, relata jornalista e blogueiro Rogério Bonato; quem também perdeu prestígio político por lá foi o secretário Ratinho Júnior.
A prefeitura do município de Foz do Iguaçu, na tríplice fronteira, região Oeste, está sendo comandada por uma espécie de “República de Pato Branco” tal a quantidade de servidores comissionados importados da cidade sudoestina.

No último final de semana, no lançamento do Carderno Foz do Iguaçu do Blog do Esmael, em parceria com o jornalista e blogueiro Rogério Bonato, a conversa entre os presentes giraram em torno disso. O prefeito Reni Pereira (PSB) virou refém dessa “República Patobranquense”.

O diabo é que a quantidade de “alienígenas” impacta negativamente na administração iguaçuense. Bonato, em sua página, por exemplo, conta que o setor do Turismo — que é o carro-chefe da economia — terá apenas R$ 5 milhões de um orçamento estimado de R$ 800 milhões em 2014 (clique aqui para ler).

“Um disparate. à‰ um verdadeiro desprestígio considerando ostentar uma das Sete Maravilhas da Natureza”, lamenta o blogueiro Rogério Bonato.

Além do aspecto econômico da presença da “República de Pato Branco” em Foz, há outro problema de ordem política. Foi o secretário de Estado de Assuntos Estratégicos, o patobranquense Edson Casagrande (PSB), quem tomou conta do pedaço.

O secretário do Desenvolvimento Urbano (SEDU), Ratinho Junior (PSC), peça importante na vitória de Reni em 2012 perdeu espaço. Quase não apita nada na tríplice fronteira.

Compartilhe agora!

Comments are closed.