Docentes de universidade cruzam os braços contra calote de Richa

Professores de universidade paralisam na próxima quarta, dia 6, em protesto contra calote salarial aplicado pelo governo Richa; movimento tende a se espalhar por outras instituições de ensino no Paraná; tucano embarcará amanhã para Nova Iorque, onde cumprirá agenda oficial por 10 dias.

Professores de universidade paralisam na próxima quarta, dia 6, em protesto contra calote salarial aplicado pelo governo Richa; movimento tende a se espalhar por outras instituições de ensino no Paraná; tucano embarcará amanhã para Nova Iorque, onde cumprirá agenda oficial por 10 dias.

Professores da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) decidiram ontem, em assembleia, que vão cruzar os braços na próxima quarta, dia 6 de novembro, contra calote de 7,14% do governador Beto Richa (PSDB).

O Sindicato dos Docentes da UEPG (Sinduepg) criticou na assembleia o fato de tucano gastar em propaganda com atriz global e, ao mesmo tempo, dar calote de 7,14% referente ao reajuste previsto em lei no pagamento de outubro para professores das universidades.

Segundo o portal Folha Centro Sul, a data 6 de novembro foi escolhida para a paralisação por representar o dia em que o valor esperado deveria ser depositado. “Docentes devem usar preto neste dia”.

Outros sindicatos de outras universidades também já optaram pela paralisação geral que deve começar nos próximos dias em protesto ao calote do governo Richa.

“O que está programado para ser apenas um dia, pode se estender por várias semanas se o governo não der uma posição firme aos educadores”, diz Jeaneth Stefaniak, presidenta Sinduepg.

De tanta “preocupação” com o ensino superior paranaense, Richa embarcará amanhã para Nova Iorque. O tucano permanecerá dez dias na terra de Tio Sam.

Comentários encerrados.