Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

Veja cria, à  sua imagem e semelhança, um novo líder das massas; só falta combinar com os cubanos…

do Brasil 247

Você provavelmente nunca ouviu falar de Maycon Freitas, mas ele é, segundo a revista Veja, "a voz que emergiu das ruas"; entrevistado das páginas amarelas, ele reproduz o modo de pensar da própria publicação; é da turma dos "sem partido", tem aversão ao PT e à  presidente Dilma Rousseff e poderia eventualmente votar em Joaquim Barbosa; só falta combinar com os barbudos cubanos, aqueles médicos que estão por ser importados (até porque está em desuso o termo russos! utilizado por Garrincha na Copa de 58 em virtude da geopolítica  pós-Guerra Fria).

Você provavelmente nunca ouviu falar de Maycon Freitas, mas ele é, segundo a revista Veja, “a voz que emergiu das ruas”; entrevistado das páginas amarelas, ele reproduz o modo de pensar da própria publicação; é da turma dos “sem partido”, tem aversão ao PT e à  presidente Dilma Rousseff e poderia eventualmente votar em Joaquim Barbosa; só falta combinar com os barbudos cubanos, aqueles médicos que estão por ser importados (até porque está em desuso o termo russos! utilizado por Garrincha na Copa de 58 em virtude da geopolítica pós-Guerra Fria).

247 – As passeatas que reuniram milhões de pessoas nos últimos dias em várias cidades brasileiras têm um novo líder. E ele se chama Maycon Freitas. Peraí, Maycon o quê? Isso mesmo, Maycon Freitas, que criou nas redes sociais o movimento UCC, União contra a Corrupção.

Você provavelmente nunca ouviu falar do personagem, assim como os jovens que foram à s manifestações, mas ele é, para a revista Veja, “a voz que emergiu das ruas”. Qual o motivo? Provavelmente, porque é um “líder popular” à  imagem e semelhança da própria publicação.

Entrevistado das páginas amarelas, ele reproduz pensamento padrão de Veja. Confira:

Sobre sua motivação para ir à s passeatas

Eu e meus amigos estamos cansados de tanta história de corrupção e impunidade. Sabe quanto desaparece dos cofres públicos todo ano no Brasil? Mais de R$ 200 bilhões de reais. Isso é dinheiro nosso.

O motivo de sua indignação

Temos feito escolhas ruins no Brasil. A eleição de Renan Calheiros para a presidência do Senado, por exemplo. à‰ um homem cheio de rabo preso, alvo de um monte de denúncias. Não dá. E a construção de estádios bilionários para a Copa do Mundo, enquanto morre gente sem atendimento nos hospitais.

Relação com o PT

Votei no Lula em 2002, mas depois nunca mais. Eu me desiludi com o PT. Abandonaram a bandeira da ética, que era deles, e, pior, acabara inventando o mensalão.

Sobre os partidos políticos

Os partidos de hoje são grupos fechados que só serve para os políticos formarem conluios bem longe da vontade do povo.

Sobre reformas

Chega de voto secreto para os parlamentares. Também somos a favor do voto distrital e da reforma tributária o quanto antes. O estado tem pesar menos no bolso da gente.

Ser ou não ser de direita

Não somos de direita ou de esquerda, nem de centro. Queremos ajudar a melhorar a sociedade, e não ficar fazendo discurso. Quem diz que somos de direita é o pessoal de certos partidos políticos que não entende por que não nos aliamos a eles.

Sobre Dilma

O que vimos a Dilma falar até agora não passou de marquetagem. Não é mexendo na Constituição que vamos avançar no Brasil, mas, sim, fazendo valer o que está escrito nela.

Importação de médicos

Somos 100% contra. Mais uma vez estão criando uma solução só para dizer que estão fazendo alguma coisa. O Brasil não precisa de médico importado, mas de bons hospitais.

Sobre Joaquim Barbosa

Respeito a postura do ministro Joaquim Barbosa. No caso do mensalão, acompanhei suas declarações, seu posicionamento. Não dá para ser descrente de tudo e de todos.

Comentários desativados.