“Presidenta Dilma, faça do limão uma limonada”

Dilma pode pegar o limão, fazer uma limonada e investir ainda mais no setor público. Exatamente aquilo que seus opositores não fizeram quando eram governo e que, até agora, não queriam que ela fizesse...!, sugere Ivo Pugnaloni.

Dilma pode pegar o limão, fazer uma limonada e investir ainda mais no setor público. Exatamente aquilo que seus opositores não fizeram quando eram governo e que, até agora, não queriam que ela fizesse…!, sugere Ivo Pugnaloni.

O empresário do setor de energia, Ivo Pugnaloni, em artigo de opinião, especial para o blog, analisa a crise política vivida pela presidenta Dilma Rousseff a partir das manifestações de rua em todo o país. “Presidenta Dilma, faça do limão uma limonada”, recomenda o articulista, cuja trajetória no mundo dos negócios foi antecedida pela militância de décadas no Partido dos Trabalhadores. Pugnaloni acredita que as condições para que Dilma exija mais empenho (e resultados) de aliados nos ministérios estão dadas. Ele defende que a reunião de hoje, entre a presidenta e o governadores, seja transmitida ao vivo pela TV Brasil. Leia a íntegra do artigo:

Presidenta Dilma, faça do limão uma limonada

por Ivo Pugnaloni*

Na ultima quinta, um empresário ideologicamente de direita com quem temos negócios me disse que corremos o risco de Dilma se fortalecer ainda mais, pois se for mesmo viva como parece ser, pode aproveitar esse limão e fazer uma limonada!.

Segundo ele, os protestos podem ser usados por ela como uma procuração para queimar ainda mais dinheiro! em programas sociais e infraestrutura e menos no pagamento de juros maiores, para reduzir a inflação e aumentar a consistência da economia.

Depois de criticar o programa Bolsa Família! e chamar vagabundos! seus beneficiários, meu normalmente equivocado amigo disse que deve ter gente do governo controlando a confusão!. Prova disso seria não existirem ainda cartazes Fora Dilma! porque, segundo ele, muitos ali estão corrompidos pela Bolsa Esmola!.

Em negócios, não se discute política, mas não pude deixar de concordar com meu colega.
De fato, é sintomático que, apesar do esforço dos âncoras por horas a fio, na TV, ao vivo, tentando virar o movimento contra Dilma, a presidenta após a onda de protestos, surge com mais poder ainda se quiser fazer mais obras até no último ano de mandato.

Agora, lamentou, Dilma pode alegar urgência e pedir ao congresso mudança na lei 8666/93 que impede o inicio de novas obras seis meses antes e seis meses depois das eleições!. Afinal, segundo ele, se a cada dois anos ocorrem eleições, o país deixa de trabalhar um ano para cada dois anos que trabalha…

Por outro lado, alegrando-se e vendo o lado bom da coisa!, ele disse que contando agora com a força das ruas, Dilma poderá exigir mais trabalho dos aliados! que, nos ministérios, criam desgastes políticos para o governo e despesas enormes para o orçamento e para a sociedade.

Como exemplo ele citou o que aconteceu com as eólicas do Nordeste que foram concluídas sem que as linhas de transmissão estivessem prontas.

Eu tive que concordar, citando ainda o escândalo que é o fato das termoelétricas passarem a trabalhar dia e noite, custando 60 mil reais por minuto, elevando as tarifas da COPEL em inéditos 14%, devido ao mito de que não podemos mais fazer hidroelétricas porque os índios não deixam!.

Quando se sabe que não é nada disso, mas sim que a FUNAI não permite que os empresários desenvolvam negociações justas com os indígenas para cumprir o que diz a Constituição sobre sua participação nos seus resultados desses empreendimentos, alegando falta de lei para realizar as oitivas dos indígenas!.

Tal como no setor elétrico, se Dilma exigir mais empenho de seus ministros e transmitir ao vivo suas reuniões com os governadores, vários outros gargalos poderão ser solucionados, simplificando e agilizando as transformações que o povo já está cansado de esperar.

Nos casos da saúde, da educação, da infraestrutura as coisas também podem andar mais rápido agora, com a urgência imposta pelo grito rouco das ruas!.

Além disso, no congresso, as conhecidas manobras de obstrução da base aliada! e da oposição para obterem mais cargos e mais emendas em troca da aprovação de projetos estruturantes, pode estar com dias contados se Dilma passar a transmitir esses encontros…

Democracia direta: se TV Brasil virar Big Brother Político!, Dilma pode sair mais forte

Para hoje Dilma convocou uma reunião de emergência de governadores e prefeitos das capitais. Ela disse que ouviu a voz das ruas e que vai usar essa voz como argumento claro para todos eles para assinar um pacto para fazer Brasil avançar, mais rápido, rumo à  qualidade dos serviços públicos.

Dilma sabe que muita gente que acordou agora para a política não tem ideia de que tal como acontece com a Polícia Militar que é comandada pelos governadores e não por ela, também não é o governo federal que, pela Constituição, deve elaborar projetos de hospitais, de escolas, de bondes, de metrôs ou de trens, pois essa obrigação é dos estados e municípios.

Nesse pacto, se Dilma colocar a TV Brasil para comandar uma rede nacional que transmita ao vivo suas reuniões, a Presidenta vai poder mostrar que são os prefeitos e os governadores quem devem apresentar projetos para o governo federal investir mais em saúde, em educação, rodovias, etc.

Através de um verdadeiro Big Brother! da administração pública, Dilma poderá marcar prazos de entrega desses projetos pelos governos estaduais e prefeituras, deixando claro para a população quem está ou não falhando.

Se prefeitos e governadores, não apresentarem projetos viáveis, ela, Dilma, vai poder mostrar ao vivo! nessas reuniões do pacto! que ela não pode intervir nem tem como destinar recursos em qualquer área.

Se Dilma aproveitar a onda de protestos para dar mais transparência ao governo federal, usando mais as redes sociais como Facebbok, Twitter e principalmente da TV Brasil, (que aliás, tem bom sinal e bom conteúdo em quase todas as capitais, mas nenhuma publicidade de que já está funcionando, sendo quase clandestina!) podemos assistir até quem sabe, mais um passo rumo a um tipo de Democracia Direta!. Resposta correta à  crise de legitimidade dos poderes constituídos que estamos assistindo.

Fazer corpo mole para ganhar eleições: um jogo que pode acabar

à‰ fora de dúvida que alguns governadores e prefeitos eleitos por partidos contrários ao governo Dilma, fazem exatamente isso, deixam de apresentar projetos, pois para eles, eleitoralmente, quanto pior, melhor!.

Ou apresentam projetos furados!, com erros conceituais, para provocar atrasos e ir empurrando com a barriga, evitando que as obras comecem, e que ela, Dilma, cresça ainda mais nas pesquisas.

à‰ por isso que volta e meia escutamos aqui e ali, que alguns prefeitos e governadores perderam recursos federais!, por deixarem de apresentar projetos. Tivemos dois casos recentes, aqui no Paraná.

De quebra, Dilma ainda disse que vai passar o rodo! de novo, institucionalizando e tornando permanente o combate constante à  corrupção.

Ou seja: quem contava com uma multidão inconsciente para propor o impechmant! da Dilma, como fez com Collor, pode se enganar, desta vez.

A maior parte da multidão, em seu inconsciente coletivo, sabe que nunca antes viveu com mais dinheiro no bolso, com mais recursos para poupar e investir do que nos últimos dez anos.

E que Dilma, de longe, é muito melhor e mais confiável para eles do que todos aqueles que a antecederam e que claramente, tentam manipular os protestos, sonhando em voltar ao Planalto.

CNBB e OAB querem um milhão de assinaturas pela reforma política. Será que Dilma pode estar por trás disso! também?

Apesar dos resultados de uma inédita pesquisa eleitoral feita entre os manifestantes pela Folha de São Paulo, que favoreceu Joaquim Barbosa, a Dilma com sua firmeza diante do vandalismo, pode ainda ter ganhado milhões de votos junto à  classe média, que não gosta desse tipo de coisa.

Amanhã também, OAB e CNBB se reunirão para deflagrar uma campanha pela reforma política que promete reunir um milhão de assinaturas a favor da reforma política e isso pode ser o maior saldo das manifestações.

A reforma política, ao acabar com as doações bilionárias! aos chefes dos partidos do governo e da oposição, pode acabar com o controle de ferro que esses personagens exercem na vida dos partidos e dos eleitores.

E se Dilma quiser passar à  História do Brasil como uma grande presidenta, pode entrar de cabeça nessa campanha.

E como militante política que é, pode ir para as ruas também, não só sendo a primeira a assinar esse abaixo-assinado, mas indo junto com a multidão, levá-lo ao Congresso para sua aprovação.

Ou não!, como pontifica sempre o iluminado músico patrício, Caetano Veloso.

*Ivo Pugnaloni é empresário do setor de energia no Paraná.

11 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. O Homem é um animal político, pela sua própria natureza, tal qual definido outrora, e isso é irrecorrível. Então essa coisa de dizer-se apolítico, que odeia políticos e a política, etc. e tal, é tudo lorota, conversa para boi dormir. E o protesto levado às ruas, que virou um imenso quiproquó, um imenso pomar de limões, começado talvez pela ingenuidade da juventude do MPL, e engrossado por toda sorte de oportunistas e golpistas, usando inocentes úteis como massa de manobra, tem sim como pano de fundo a Política e a politicalha partidária-eleitoral e golpista nas versões oposição, situação e golpismo-ditatorial, que vivem em guerra fria e quente neste país, pelo Poder, desde o momento em que Cabral aqui aportou, desembarcou e fundou a sociedade basicamente luso-tupiniquim, hoje rica e diversamente miscigenada, e que são os mesmos (oposição, situação e golpismo) que não deixam este país mudar de Verdade, como a Mega-Solução, A Revolução Pacífica do Leão (RPL), tem denunciado há décadas. A juventude do MPL, não fosse a intransigência de Haddad, não teria saido às ruas, não teria preciptado as coisas, e nem teria dado a oportunidade de ouro que a oposicão (parte da oposição) e o golpismo-ditatorial estavam esperando há muitos anos, e até haviam tentado por diversas vezes, porém sem sucesso. A golpe estava sendo orquestrada, e até animada musicalmente pela Fiat, em todos os canais de TV, principalmente na dita cuja, Globo, mas elle não podia ter aparência de golpe, senão não atrairia e nem levaria ás ruas legiões de Inocentes úteis, a massa ideal para legitimar o golpe. Daí o MPL, inocentemente, entrou de gaiato no navio, ateou fogo no pavio, e a malandragem politiqueira-eleitoral e golpista-ditatorial, de plantão, que já havia premeditado tudo, fez o resto do serviço, golpeando até mesmo o protesto e a Revolução pacífica pelas costas. Golpe que, graças à Deus, não se completou, face à ação rápida de alguns anjos da guarda do Estado Democrático de Direito. E daí, meus caros, não fosse isso, com líderes da própria RPL, 24 horas na Internet, denunciando o golpe e condenando veementemente a violência e o vandalismo, obrigando a polícia reagir contra os golpistas-ditatoriais criminosos, o Estado Democrático de Direito, a esta altura do campeonato, já teria ido para as cucuias, porque a situação estava dormindo em berço esplêndido, e a loucura golpita já provocado o maior banho de sangue da história deste país. Viu-se, claramente, nos fatos, que o golpismo-ditatorial e parte da oposição, que parece mais oposicão e que vive do quanto pior melhor, completamente porraloucas, são capazes de tudo e qualquer coisa pelo poder, e a população que se dane. Faz tempo que estamos denunciando os psicopatas do golpismo-ditatoral, que atuam na intenet , dia e noite, e da oposicão, mas ninguém, exceto Deus, nos ouviu, e deu no que deu, quase o Estado de Direito dançou. Contudo, a LUTA (Legião Unida de Trabalhadores Amigos), pela Mega-Solução (RPL-PNBC-ME) versus continuismo da mesmice ( oposição, situação e golpismo ), continua, porém no voto, e nas urnas, mansa, pacífica e democraticamente, porque evoluir é preciso. A Política e os Políticos devem existir para servirem ao país e sua gente, e não para servirem-se destes. AMéM.

  2. Só sei que a tucanada que fique esperta, pois o exercito está monitorando 24 horas as redes sociais, principalmente esses que colocam máscara pra esconder o rosto e saem fazendo arruaça, quebrando estabelecimentos comerciais, se querem ganhar, que ganhem no voto, com projetos p/ o país, o golpe que a tucanada planejou ta indo pro vinagre e ano que vem podem perder mais uma vez nas eleições.

    • Quem tem que tomar cuidado é o PT, os arruaceiros vistos e fotografados eram ligados ao PT, como o filho do Vanhoni.

  3. Ela vai precizar de muito limão, seu time é grande, juntando-se os mensalões, e os abnegados petistas mensalistas, a lista é grande, e o povo honesto não vai esquecer fácil, pode vir quantas bolsas quiserem que já estão no descredito, e a releição já foi ensacada.

  4. Detalhe, Esmael a Dilma não tem um limão, ela tem um ABACAXI, e vai ser ruim fazer suco depois das mentiras que contou na TV, veja se aguenta ver a farsa dela no video do mascarado abaixo:
    http://www.youtube.com/watch?v=gAuq7FTFSr8&feature=em-hot

  5. É isso daí! O resto é manipulação midiática, acompanhada de gente a serviço da CIA, de sentimentos justos de revolta contra 500 anos de exploração desefreada e passividade dos governantes de todos os partidos, inclusive, em menor grau é verdade, do PT, que pelo menos colocou os mais pobres na prioridade.

    http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/106342/Na-rede-algumas-das-melhores-charges-pol%C3%ADticas-sobre-os-protestos.htm

  6. COMPARE A RECEITA DO TEMPO DO FHC E COMPARE A RECEITA DEPOIS DE FHC.

    MUITO DINHEIRO NA MAO DE QUEM QUER FAZER POLITICA A POPULAÇÃO NAO GANHA NADA, SÓ PERDE.

    COMEÇA TUDO E NAO TERMINA NADA.

  7. Depois chama o Lula, que trará uma garrafa de pinga, e faça uma caipirinha.

  8. Ivo, grande a sua colaboração com a Presidenta Dilma! É de conselheiro de seu porte que a Presidenta precisa e não desses canastrões que a rodeiam, vagabundos que, inclusive, para não expor a própria biografia, mentem para a Presidenta.

  9. Ela tem que se livrar de muita gente, entre eles o ministro Paulo Bernardo e Palocci!

    E parar de privatizar, sacanear os índios, para de sacanear aposentados!

    Ela desagrada milhões que acreditaram em Lula e nela, para agradar uma dúzia de riquinhos!