Na guerra contra a judicialização da censura, blogueiro vence deputado federal no Paraná

O blogueiro Johnny (de óculos) venceu processo movido pelo deputado Sandro Alex, que acabou condenado a pagar R$ 1 mil; resultado é um alento  para a blogosfera na luta contra a judicialização da censura no país; Ponta Grossa é o 4!º município mais populoso do Paraná.

O blogueiro Johnny (de óculos) venceu processo movido pelo deputado Sandro Alex, que acabou condenado a pagar R$ 1 mil; resultado é um alento para a blogosfera na luta contra a judicialização da censura no país; Ponta Grossa é o 4!º município mais populoso do Paraná.

Todos já sabem que o Paraná faz escola quando a assunto é censura e atentado à  liberdade de expressão. O governador Beto Richa (PSDB), inclusive, ficou conhecido nacionalmente em 2010 pela perseguição à  blogosfera, à s redes sociais, à s pesquisas, jornais, revistas, sites, etc.

Entretanto, hoje, tenho uma notícia alvissareira. Ela vem do município de Ponta Grossa, região dos Campos Gerais, a 100 km de Curitiba. Naquelas plagas, o blogueiro Johnny Willian Soares, editor do Blog do Johnny, derrotou o deputado federal Sandro Alex (MD) em ação judicial.

Alex, irmão do atual prefeito Marcelo Rangel (MD), requereu judicialmente a íntegra da gravação que integram a investigação jornalística e fundamentam a matéria publicada pelo blog Sandro Alex paga dívida de campanha eleitoral com dinheiro público!, em 24 de maio de 2011.

Johnny não tinha mais a gravação, pois alegou em juízo que dois anos depois de publicada a matéria se desfez do áudio.

O juiz Fábio Marcondes Leite, 4!ª Vara Civil de Ponta Grossa, proferiu sentença favorável ao blogueiro Johnny. O parlamentar do MD (Movimento Democrático), ex-PPS, além de perder essa, foi condenado a desembolsar R$ 1.000,00 (mil reais) relativos a custas processuais e honorários advocatícios.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Bom verdade seja ditam o “brogueiro” não venceu! o outro e que naum correu atras, desistiu, mas eu nem acho isso o mais importante, o que me espanta é o “brog do Diony” ainda existir, afinal… quantas pessoas visualizam ele? 2 ou 3 por dia? mas eu acredito que um dia o “brog do Diony” concerteza vai conseguir o que tanto deseja, que é ganhar os premios de : pior “brog” do planeta e o maior numero de informações distorcidas do planeta, com essas honrarias faz sentido ele ter esse numero de visitas e de pessoas que o acompanham…

  2. Esse deputado é acostumado a cantar vitoria e agora viu o veneno caindo contra o feiticeiro

  3. Muito bem povo do Paraná, que ninguém vote mais no censurador Sandro Alex, este homem tenta calar a voz do povo…

  4. Esmael e demais é um ótimo recado para o (des) governador Beto Richa e seus pensadores-conselheiros da extrema direita elitista capitalista neoliberal que lhe rodeiam e lhe prestam assessoria política!

  5. Mensalão da internet

    Na última sexta-feira, neste mesmo espaço, a ex-senadora Marina Silva fez uma corajosa abordagem sobre um tema que impressiona a quem frequenta o mundo das redes sociais. Classificado por ela como “Mensalet” ou “mensalão da internet”, trata-se da atuação de uma indústria subterrânea voltada a disseminar calúnias e a tentar destruir reputações.

    Ninguém discute os benefícios da internet, que carrega o sonho de um mundo mais plural e democrático. Tamanha transformação exige, porém, um novo senso ético e de responsabilidade compartilhada.

    Infelizmente, sob os novos horizontes tornados reais, existe um campo cinzento onde se instalou, no Brasil, um verdadeiro exército especializado em disseminar mentiras e agressões. Fingindo espontaneidade, perfis falsos inundam as áreas de comentários de sites e blogs com palavras-chaves previamente definidas; robôs são usados para induzir pesquisas com o claro objetivo de manipular os sistemas de busca de conteúdo; calúnias são disparadas de forma planejada e replicadas exaustivamente, com a pretensão de parecerem naturais.

    Absurdas acusações que jamais serão comprovadas, por serem falsas, são postadas e repostadas diariamente. A vítima pode ser um magistrado, um político ou um cidadão comum. Pode ser um jornalista, uma atriz, não importa. Os objetivos são constranger, forjar suspeições, levantar dúvidas, transformar em verdade a mentira repetida mil vezes.

    O mais grave é que esse roteiro se repete para buscar desconstruir a imagem de qualquer um que ouse defender ideias divergentes dos interesses daqueles que mantêm plugada essa verdadeira quadrilha virtual. E, quando alguém recorre à Justiça para se defender de ataques infundados, é acusado de exercer censura, invertendo, assim, as posições. A vítima passa à posição de réu.

    Esse tipo de ação covarde é um lado da moeda que, na outra face, tenta controlar a imprensa, impedir a formação de novos partidos, defender a remoção do direito de investigação do Ministério Público e a submissão das decisões do STF à maioria governista no Congresso Nacional.

    A boa notícia é que esse movimento, cuja origem e objetivos ficam cada vez mais claros, ganha crescente descrédito, fazendo com que certas vilanias fermentem apenas nas trincheiras dos espaços ocupados, e eventualmente pagos, pela má-fé.

    Até porque não é apenas o conteúdo da internet, a mais importante revolução do nosso tempo, que deve permanecer para sempre. A honra das pessoas também deveria.

    Liberdades de imprensa, de informação e de opinião são conquistas definitivas da nossa sociedade. Calúnia, injúria e difamação são crimes. E assim devem ser tratados.

    AÉCIO NEVES

    • Internet é papo de boteco são coisas bem parecidas…Lê quem quer, escuta quem quer…Fofoca sempre existiu, agora tem uma ferramenta a mais, só isso…Mas o mundo ainda é o mesmo, tem os maus e os bons…

  6. Este deputado e o irmão dele são conhecidos como ctrlv ctrlc porque só prestam para copiar os outros, são mais falsos que mercadoria do Paraguai.

  7. Parabéns Ao DR Fabio Leite. O Doutor Fabio Leite foi meu professor na UEPG, essa decisão, foi correta e digna de um magistrado da estatura moral do Dr Fábio Leite.

  8. E estes camarada ainda se elegem em nome da democracia! Estão acostumado a comprar opiniões pública, quando não podem, tenta usar de coação.
    Conheço bem esta gente!