Justiça inocenta ex-prefeito de Londrina Barbosa Neto

Barbosa Neto (PDT).

Barbosa Neto (PDT).

Conta o jornalista Zé Otávio, em seu blog, que o ex-prefeito de Londrina, Barbosa Neto (PDT), foi excluído pela Justiça das investigações da Operação Antissepsia — esquema de corrupção e desvio de verbas da saúde pública — que levou 21 pessoas à  prisão em maio de 2011. Na época, as prisões foram efetuadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

A seguir, a íntegra da nota publica no blog de Zé Otávio:

Juiz da 2!ª Vara da Fazenda Pública inocenta ex-prefeito Barbosa Neto de qualquer culpa na chamada operação antissepsia

O juiz da 2!ª Vara da Fazenda Pública de Londrina, Emil Gonçalves, determinou a exclusão do nome do ex-prefeito Barbosa Neto da chamada operação antissepsia, promovida pelo Ministério Público em maio de 2011. A informação foi divulgada ontem pelo advogado Luiz Carlos Mendes Prado Junior que defende o ex-prefeito Barbosa Neto.

Em seu despacho, o juiz Emil Gonçalves, apontou que os indícios presentes! na ação proposta pelo MP na época conhecida como operação antissepsia não são sérios e graves disse o juiz a ponto de ter uma relação de causa e efeito! ao processo. Por tudo isso, o juiz rejeitou a ação e determinou a extinção parcial do processo sem resolução de mérito.

De acordo com o juiz Emil Gonçalves, Barbosa Neto está excluído da ação de improbidade administrativa.

Barbosa Neto e várias pessoas foram acusadas de facilitar a contratação dos institutos Gálatas e Atlântico no final de 2010, mas agora a Justiça decidiu retirar Barbosa Neto desta ação.

7 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Ninguém é perfeito! E agora!?
    Vão dar bandeira para os Delegados que querem concentrar as investigações.
    Cautela e caldo de galinha não fazia mal a ninguém.
    Desde o início achei surpreendente que com os elementos que foram publicados fizessem tanto estardalhaço.
    Acho essencial que o MP mantenha-se apto a promover investigações de forma concorrente e harmoniosa com os Delegados, isso é bom para a Justiça que aspiramos.

  2. Muito bem, veja como você é incoerente, sr. Esmael. O sujeito não tem prova, mesmo assim o senhor deu razão para a decisão da justiça nesse caso, porque lhe é conveniente. Já para o caso da campanha do Beto Richa, o sr. esquece que quem tirou seu blog do ar também foi a justiça, que deu razão aos argumentos do então candidato a governador. Mais uma vez você subestima a inteligência de quem lê.

  3. Gostaria de saber a opinião dos quatro trouxas linguarudos do Jornal da Massa, sabichões fritaram o Barbosa Neto o tempo todo, é revoltante isso esse bando de vagabundo destruir a reputação do cara, agora já estou falando de todos esses canalhas que se envolveram nessa articulação do capeta, articulação essa que é desconhecida de muita gente, até da própria imprensa, tem um ex Governador muito famoso que e inimigo numero 1 do Barbosa, que jurou vinganças eterna contra o mesmo, já o perseguiu alguns anos atras, e tem os seus principais cupinchas no atual Governo ocupando cargos relevantes, agora já é possível analisar friamente o que aconteceu, olho gordo no segundo colégio eleitoral do estado, Londrina, a porquice e a podridão passou dos limites na politica do Parana.

  4. Pois é. Tiraram um prefeito popular por causa de indícios. Agora tem um robopop como prefeito que não conhece nada e pensa que administrar é postar fotos e bom dias no face.

  5. E agora quem vai reparar os danos sofridos pela pessoa e pela Família. PEC 37 já.

  6. Mais uma cagada do ministerio publico! Ta na hora do congresso dar um basta as acusações levianas ,feito pelo desafetos de alguns promotores. ai está o motivo para tirar poderes de ministerio publico…Hoje os jornaiszões vão dar alguma nota ,como deram no disparate ?Disparate tem cura, é ter vergonha de mentir…

  7. E aí vem aquela PEC dos promotores, penso que o Congresso Nacional tem razão de tirar esses ratos tocados a Rivotril. Acabaram com o Barbosa.