Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

José Dirceu defende protestos pela redução nas tarifas de ônibus

O experiente José Dirceu, em seu blog, apoia o movimento pela redução da tarifa de ônibus em todo país e aconselha os governantes e o PT a reaprenderem se comunicar com a juventude -- através das redes sociais.

O experiente José Dirceu, em seu blog, apoia o movimento pela redução da tarifa de ônibus em todo país e aconselha os governantes e o PT a reaprenderem se comunicar com a juventude — através das redes sociais.

O ex-ministro José Dirceu, em seu blog, diz que as manifestações pela redução no preço das tarifas de ônibus são justas e prevê que elas vão continuar tomando as ruas do país. No artigo, Dirceu aconselha governos e o PT a mudarem a forma de se comunicar.

“São as redes e a web o principal instrumento de comunicação dessa juventude”, observa José Dirceu. A seguir, leia íntegra do artigo do ex-ministro:

Manifestações representam força renovadora e nova oportunidade

Hoje, o Movimento Passe Livre volta à s ruas para protestar contra o aumento nas tarifas do transporte público. Há outros atos previstos para esta semana. As manifestações continuam e vão crescer. Delas temos que tirar lições, reformar as polícias e os transportes públicos.

Mas também precisamos entender o caráter dos protestos, que vão além do preço e da qualidade dos transportes. à‰ uma nova juventude exigindo mudanças políticas e culturais. Uma oportunidade para o PT e os nossos governos mudarem a forma de se comunicar.

São as redes e a web o principal instrumento de comunicação dessa juventude. O que a une e lhe serve de comunicação são a cultura, a produção e a manifestação. Assim, temos que mudar nossa forma de nos comunicarmos e dar à  cultura em nossos governos !“ ao lado da melhoria das condições de vida !“ a prioridade que a juventude exige.

Dialogar e abrir novos espaços de participação, já que a repressão pura e simples, como vimos em São Paulo e em outros Estados, não levará a nada e não tem legitimidade e nem apoio político na sociedade.
Temos que aprender a conviver e dialogar com as novas forças sociais que essas manifestações expressam, com suas novas formas de luta. E entendê-las como uma força renovadora e uma oportunidade: o surgimento em nossa sociedade de centenas de milhares de jovens lutando por mudanças.

Precisamos aproveitar essa forma para impulsionar reformas democráticas e sociais que não tivemos e não temos força e maioria na sociedade para realizar. Reformas como a política, a tributária, a urbana, a financeira, a da democratização da comunicação, a educacional e cultural.

Mudanças que aprofundem as que fizemos até aqui e que necessitam de mais apoio e de forças sociais novas que representem o Brasil que ajudamos a transformar.

Comentários desativados.