Deu ‘piti’ no líder tucano do Senado: Quem governa é o sr. João Santana!

do Brasil 247

Referência ao marqueteiro oficial foi do líder tucano no Senado; "O Palácio do Planalto está se transformando numa central de eventos", discursou na tribuna; "Há um frenesi para apresentar pacotes. Nem sei mais quantos foram editados só este ano"; crítica se deu horas após presidente Dilma ter lançado plano de defesa do consumidor; para ele, gestão segue lógica do marketing político; Aloysio está certo ou são apenas ciúmes?

Referência ao marqueteiro oficial foi do líder tucano no Senado; “O Palácio do Planalto está se transformando numa central de eventos”, discursou na tribuna; “Há um frenesi para apresentar pacotes. Nem sei mais quantos foram editados só este ano”; crítica se deu horas após presidente Dilma ter lançado plano de defesa do consumidor; para ele, gestão segue lógica do marketing político; Aloysio está certo ou são apenas ciúmes?

Líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes (SP) disse nesta sexta-feira que “o Palácio do Planalto está se transformando num centro de eventos”, e que quem governa o País não é a presidente Dilma Rousseff, mas o publicitário João Santana. “Quem governa é o marqueteiro da presidente da República, o senhor João Santana, porque é um frenesi de tal ordem para apresentar pacotes sem saber se o pacote anterior está dando resultado, que eu nem sei mais quantos pacotes foram editados só este ano”, criticou o tucano.

Depois de anunciar a redução na conta de energia e a desoneração da cesta básica, a presidente Dilma lançou, nesta quinta-feira, o Plano Inova Empresa, para, no dia seguinte, esta sexta, anunciar um pacote voltado para o consumidor, com medidas que pretendem fortalecer os Procons. Para o tucano, Dilma “só pensa na sua reeleição”. “Ela disse que, na eleição, vamos fazer o diabo. à‰ uma coisa muito grave. Mas pelo jeito ela está fazendo o diabo antes da eleição”, criticou o senador.

“Pasmaceira”

Apesar dos pacotes sucessivos, o senador se disse impaciente com a pasmaceira do país! no enfrentamento dos problemas que impedem o desenvolvimento. No discurso, ele cobrou uma ação mais firme do governo federal, mesmo citando medidas positivas, como a redução de juros e a política de redução da tarifa de energia elétrica. “Fora isso, não vejo uma política coerente e consistente para promover maior competitividade da nossa economia, para ter uma política comercial que permita ao nosso país acesso a mercados importantes e para evitar a primarização crescente da nossa pauta de exportações”, disse.

O parlamentar manifestou ainda preocupação com o desequilíbrio na balança comercial, resultado, entre outros fatores, do aumento das importações para suprir a elevação da demanda interna. “O fato é que estamos nos encaminhando para uma situação de desequilíbrios na nossa balança de pagamentos cada vez mais sérios. à‰ fato que acumulamos divisas, mas isso tem um custo fiscal, pressiona a situação fiscal do governo, longe de ser confortável”.

Para o parlamentar, seria fogo de palha! a desoneração da cesta básica, anunciada pelo governo federal, sem vinculação com outras medidas que repercutam no conjunto das cadeias produtivas. “Hoje, o jornal O Globo apresenta uma reportagem acabrunhante, mostrando que o preço da cesta básica, depois das medidas adotadas pelo governo, ao invés de diminuir, aumentou”, disse. Na avaliação do senador, Dilma desperdiça ser seu prestígio e sua boa imagem e se perde na pequena política!.

Com Agência Senado

Comentários encerrados.