Por muito tempo fomos tidas como incapazes”, desabafa Gleisi Hoffmann

Gleisi Hoffmann: "Não se acaba com um processo de discriminação de uma hora para outra". Foto: Paulo H. Carvalho/Casa Civil.

Gleisi Hoffmann: “Não se acaba com um processo de discriminação de uma hora para outra”. Foto: Paulo H. Carvalho/Casa Civil.

A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, pré-candidata ao governo do Paraná pelo PT, discursou na tarde desta segunda-feira (28), em Brasília, à s prefeitas e vices falando-lhes sobre a participação da mulher na política e os percalços para essa conquista.

Por muito tempo fomos tidas como incapazes e só conquistamos o direito ao voto, sendo aceitas no mundo da política, na década de 1930. Não se acaba com um processo de discriminação de uma hora para outra. à‰ preciso vontade e determinação. E a participação de vocês aqui, hoje, mostra que estamos trabalhando bem!, desabafou Gleisi, para o delírio da plateia feminina.

Para Gleisi Hoffmann, a participação feminina no cenário político brasileiro mostra uma evolução importantíssima da mulher neste contexto, desde sua primeira grande conquista: o voto.

Segundo a chefe da Casa Civil, apesar de as mulheres serem metade do eleitorado, ainda conquistam um reduzido espaço nos cargos eletivos ou mesmo de direção.

Na opinião da ministra, outro fator importante é a ocupação de cargos de destaque decorrentes do processo político, o que estimula outras mulheres.

Esse é um grande estímulo para outras mulheres. Mostrando que temos capacidade de atuar nesse mundo, ainda dominado pelos homens, como em outras frentes, como iniciativa privada!.

26 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. vcs parecem uma comedia

  2. Vixiii;
    Que politicagem fraquinha, que argumentos fraquinhos, pra quem quer ser governo do estado; apelar para o gênero?
    dá nojo da politica atual, dá pena desse povo carente de conhecimento, limitado de discernimento.

  3. Por favor chega 2014 é gleisi na cabeça, chega de tucanos que estão destruindo o Estado do Parána.

  4. Enquanto isso, Rio Branco do Sul e pasmem, Pinhais… não estão muito bem das pernas! Falhas administrativas impedem que um total de 124 municípios paranaenses, não consigam firmar novos convênios com o estado e a federação.

  5. Vamos de Gleisi em 2014 minha gente, temos que tirar Richa, Traiano, Rossoni que mandam no Paraná.

  6. Eu não tô nem aí se é mulher ou homem que tá cuidando do nosso dinheiro. Só quero gente competente, honesta e sincera. Abaixo à politicagem.

  7. Com Gleisi, Paulo Bernardo, Zé Dirceu, Genoino, Silvinho Land Rover, Lulinha iremos construir um Paraná juso, ético e honesto.

    • Ou com a revolução popular do povo socialista de esquerda armado… Garantir a reforma agraria ampla, geral e irrestrita… a desapropriação das casas de praia da burguesia…os direitos de igualdade dos LGBT… e a construção da ponte estaiada Esmael Morais, ligando Caiobá a Guaratuba e vice-versa!!!!!

  8. Já que o Requião arrisca não vir, vamos de Gleisi!

  9. Esperamos 2014, viva Gleisi

  10. por favor 2014, chaga logo!!!

  11. Na verdade discriminação contra a mulher é algo abominável, agora incapazes na politica, tem tanto pra homem quanto pra mulher, pois trata -se da capacidade de GERIR, TRANSFORMAR, EMPREENDER e infelizmente nesse quesito ambos os sexos estão em baixa no Brasil.

  12. Vai até quando esse papo de discriminação?

    • Até o dia que pessoas como vc não existirem mais: pessoas que negam o óbvio ululanté somente pelo fato de que perderão seus privilégios como gênero dominador.

      • Eu adoraria encontrar uma mulher para assumir as minhas responsabilidades…

      • MENOS, BEM MENOS DONA CINTHIA

        Menos, dona Cinthia. Com esta sua postura e este linguajar vc descredencia as brilhantes mulheres que representa nos seus cargos, mulheres e homens. Então, “muita calma nesta hora”, ou mantenha-se no silêncio e não prejudique as suas e nossas companheiras mulheres.

        O que o Zé Andrade quiz dizer, é que tem mulheres que ainda se utilizxam deste jargão para sustificar ou defender posições que nem sempre estão corretas. Mas esta é uma discussão grande e polêmica.

      • Cara Cíntia

        Para vereador em Curitiba, por vinte anos só votei em mulheres, na linha de ônibus Santa felicidade, havia uma mulher motorista, me orgulhava de pegar o veículo em que ela dirigia, votei na Dilma, votei na Gleisi para prefeita e senadora.

        O que me irrita no PT é esse negócio de colocarem como vítimas, tanto as mulheres como os negros, acho que essa superproteção acaba é diminuindo-os”¦

        • Falo a respeito dos “Negros”…..temos um representante na Câmara de Vereadores de Curitiba, (álias) o mais votado.Nunca houve uma atitude de “vitima”por parte dele, é um exemplo sim de trabalho, dignidade, e sua causa principal semre foi lutar pelo social. Discodo com sua afirmação, que “NEGROS”, se fazem de vitimas, pelo contrário, são descriminados, o que é um
          absurdo!!!!

    • Justamente, por acreditarmos na competência das mulheres, continuamos acreditando que a Ministra conseguirá o atendimento de dois pleitos legítimos dos paranaenses, quais sejam: criação do TRF do PR e nomeação de um(a) jurista paranaense de nascimento para o STF!