“O uso da bicicleta em Curitiba é uma tendência sem volta”, diz Fruet

Gustavo Fruet no lançamento de sistema de aluguel de bicicletas.

Gustavo Fruet no lançamento de sistema de aluguel de bicicletas.

A partir desta sexta-feira (1!º), os curitibanos poderão alugar bicicletas ao custo de R$ 5 a hora.

Na tarde de hoje (31), o prefeito Gustavo Fruet (PDT) prestigiou o lançamento do Sistema de Compartilhamento de Bicicletas, criado pela empresa Bicicletaria.net que explora o serviço (www.bicicletaria.net).

O aluguel de magrelas funcionará no formato pré-pago, ou seja, o usuário tem que comprar um crédito mínimo de R$ 15 antes de sair pedalando pelas ruas.

Incentivo para tendência que não tem volta e que marca um novo momento na cidade!, disse o prefeito.

Ontem à  tarde, neste blog, o secretário Municipal do Trânsito, Joel Krà¼ger, enfatizou que a prefeitura apostará nos modais de transporte não motorizados como bicicleta e andar a pé. Ele também decretou o fim da indústria da multa na capital (relembre clicando aqui).

42 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I just want to tell you that I’m all new to blogging and definitely savored this web-site. More than likely I’m going to bookmark your site . You amazingly have exceptional well written articles. Cheers for revealing your website page.

  2. Isso ai boa não só em Curitiba aqui em sp tbm!

  3. Bem interessante a matéria! Existem também movimentos criativos e mais acessíveis como a Bicicletaria Cultural, localizada na região central de Curitiba. O espaço virou um ponto de encontro e apoio para as pessoas que adoram pedalar. vale a pena conhecer! recomendo

  4. O gustavo vai pedalar muito para cumprir as promessas.então as bicleta são emportantes.

    • Pra quem terá que desatar nós de mais de 20 anos, vou esperar com paciência e continuar acreditando em renovação.

  5. Coitado…
    Só vou acreditar quando tivermos vagas sobrando no Centro Cívico.
    Este papinho de bike é para sobrar espaço nas ruas para os donos das camionetonas andar mais folgados.
    Eles não querem dividir o espaço com a pobreza motorizada.

    • Temos que exigir um transporte coletivo de qualidade não importa o modal, já no transporte individual não acredito que a população vá aderir em massa por este modal, uma vez que o carro é dele e ele o utiliza do jeito que bem entender, agora se depois que tivermos um transporte coletivo de qualidade e ciclovias boas de n. s. l. w, e mesmo assim a população continuar aderindo ao carro dai não a outra alternativa se não cobrar pedágio em toda cidade, isentando só viaturas policial,siat,bombeiros e em caso de emergência onde o munícipe comprove que teve de fazer um deslocamento rápido em caso de saúde. Me parece que em Pyongyang já tem algo parecido.

  6. Sou curitibano e moro no rio de janeiro há uns quatro anos. Aqui tem um sistema de aluguel de bicicletas totalmente automatizado e o usuário pode escolher entre pagar por uso (5,00 – uso de no máximo uma hora) ou pagar por mês e aí são somente 10,00, podendo usar quantas vezes quiser a bicicleta no mês. Para o de curitiba ser atrativo, tinha que ser no mínimo mais barato que o ônibus.

    • Infelizmente, as tarifas públicas no PR e em Curitiba são altas, daí, no caso do transporte coletivo, os enormes congestionamentos….

    • Com um diferencial, aqui elas são rastreadas, diferente das outras não tem corrente, lá sol os 12 meses, aqui sol s/chuva no máx. 03 meses, sera que o custo final no é baseado nisso.

  7. O greca, quando prefeito, fez uma ciclovia ligando o Parque náutico ao Zoológico…

    Um amigo meu foi andar com sua bicicleta lá e voltou para casa a pé…..Assaltaram-no no meio do caminho…

    Daqui a pouco teremos a barca de volta… pra quem não sabe ou não se recorda… o Greca colocou uma barca para fazer o caminho Parque Náutico/Zoológico… e vice-versa… Daquelas barcas de rodas, como as qeu navegamm no rio Mississipi, em New Orleans…

    O trajeto, chamado de trans-bosta, ainda existe… da barca, sobrou um monte de sucata enferrujada…

  8. Moro no Boqueirão e trabalho no Rebouças… Vou de bicicleta todo dia… Meu

    gerente prometeu que vai colocar um chuveiro no nosso banheiro…..

    agora, que que muda pra mim com estas coisas pra ingles ver???

  9. Resolvi por fim voltar a andar de bicicleta. Já andei muito por Curitiba em todos os horários do dia e sempre gostei já que eu fazia o “passeio burguês e universitário para quem estuda durante o dia”. Hoje estou tentando ir de bicileta ao meu trabalho mas vejo que vou ser vencido pela ignorancia de motoristas e pela atrapalhadas da politica. Um é pela ignorancia e covardia de saber que esta totamente protegido e nós vulneravéis, o outro é por “mandar” todos andarem de bicicleta e não dar estrutura e segurança, antes de dizer para trocar o carro observe que para sair de casa e seguir seu caminho verique que haja uma ciclovia. Sou a favor sim de criar ciclovias compartilhadas com calçadas, se o rapaz de cima foi atropelado por uma bicicleta é porque ele tambem deve andar na faixa dos deficientes visuais na XV de novembro.

  10. vc sabe que no rio de janeiro o aluguel da bike custa R$ 10 PARA O MÊS INTEIRO!

  11. Fiz uma experiência um dia:
    Levei 30 min para ir e 25 min para voltar para casa de bike,De ônibus que pegava na rua Nestor de Castro demorava 40 min para ir para o Centro e 1 hora para voltar exprimido dentro do busão.
    Resultado:
    Abandonei o ônibus e olha que tenho um ponto ne frente de casa.

    Parabéns Gustavo,está começando bem sua gestão,mais eu gostaria de saber quando abrirá as caixas pretas,afinal se não abrir,ficará de mãos atadas e comprometerá sua imagem

    • Vamos falara sério: é caro demais. É só pra rico e turista que farã isso uma vez na vida!
      Gustavo Fruet: o povo não é trouxa!

    • Povo,

      Será que é possível falar em abrir caixa preta, se ainda está na URBS Diretor das gestões municipais anteriores?

  12. Aplaudo de pé isto! Mas, como alguém que anda de bicicleta, pergunto: ciclovias fazem parte do pacotão?

  13. O preço do uso desta bicicletas está muito alto. É quase o preço de duas passagens de ônibus. Isso parece coisa só pra turista, tem que pensar no curitibano que é trabalhador. Baixa esse preço aí!

    • Curitibano que quer ir de bicicleta para o trabalho que compre a sua meu amigo… por mais que abaixe o valor para R$ 1,00 no período de um ano sai caro andar com bicicleta alugada. Tem que ter a sua bike em casa, quem anda de bicicleta sabe que, com o teu peso e a tua postura, fica difícil se adaptar e se acostumar a uma bicicleta que todos utilizam.

  14. Antes de falar em bicicleta…é preciso ter ciclovias e educaçao dos motoristas sobre respeitar os ciclistas, Nao adianta encher a cidade de Bicicletas, se ocorrerem mortes no transito ou nao ter caminhos seguros.

  15. O PREFEITO INOVA, O COLLOR APARECIA EM AVIAO A JATO, O GUSTAVO E MAS SIMPLES VAI DE BICICLETA ELETRICA.

    • O collor foi andar de Ferrari em Maranello a 300km/h… aqui, o collor das araucarias corre a esta velocidade numa “rápida”…

  16. Aos domingos não vai ser a R$ 1,00?????
    Olhe que se não é monopólio e nem cartel, vai ter concorrencia.
    Foi liberado o alvará? Vai pagar impostos? Tem seguro e etc……?

  17. Ah não POR FAVOR…NÃO!!! Nada contra as bicicletas, mas quem foi o “GÊNIO” que transformou as calçadas de pedestres em ciclovias? Mais uma burrada do Lerner.
    Já fui atropleado duas vezes por ciclistas em calçadas ciclovias. Calçada é para pedestre e é um total absurdho permitir que bicicletas transitem no lugar.

    E convenhamos, não há mais lugar para automóveis nas ruas, colocar ciclovia onde?

    A prioridade deve ser transporte público de massa. Bicicleta é muito bonito para a classe média posar de ecológica. O povão mesmo mora longe de depende de ônibus.

    • concordo plenamente. Sou mais ciclista e odeio andar em calçadas compartilhadas. ë ruim para o pedestre, é ruim para o ciclista, é ruim para o morador, é ruim para o comercio e é ruim para os motoristas que não enxergam os ciclistas numa conversão.
      ë ruim para todo mundo e ainda querem reformar algo que é ruim??? não faz sentido!

    • Concordo com você, mas uma coisa que você não entrou no mérito da questão é: onde tem ciclovia e calçada, caso da margem esquerda da Mariano Torres, se você prestar atenção os pedestre usam a ciclovia e os ciclistas tem que ficar desviando para não atropelar os pedestres desatentos… Na ciclovia que leva ao Parque São Lourenço é a mesma coisa: pedestres usam a ciclovia – que por sinal foi concebida erroneamente pois jogaram os pedestres para perto dos carros e o ciclista fica mais afastado da rua. Outro caso é o Parque Barigui que depois da reforma, conta agora com pista de caminhada, de corrida e ciclovia, mas a maioria dos pedestres insistem em circular na ciclovia correndo risco de atropelamentos – outro dia ao informar uma senhora que andava de mãos dadas, na ciclovia, com o marido e dois filhos a mesma me respondeu: o parque é público! Então, convenhamos que a questão é mais de educação e civilidade do que qualquer outra. Um lugar público é um lugar de todos onde todos tem que obedecer as regras – ciclovia é para os ciclistas, onde elas são compartilhadas, os ciclistas e os pedestres devem redobrar a atenção…

    • Eu andaria de bicicleta se tivesse ciclofaixa exclusivas, ou pelo menos mais exclusivas, a parte compartilhada com pedestres teria que ter mais sinalização tanto para ciclista quanto para pedestre.
      Bicicleta e um meios saudável, econômico e já integrado, e não é coisa de classe média não, já muita gente que usa por necessidade de economizar a passagem de ônibus.

  18. Parabéns ao Gustavo Fruet que esta aos poucos cumprindo as promessas de campanha como no caso dos radares e agora com a bicicletaria. Os atendimentos nos postos de saúde já vem mostrando melhoras consideráveis e as caixas pretas estão por um triz p serem abertas a população. A Fia sob o comando de Márcia Fruet também esta desenvolvendo projetos inovadores. Isso com toda pressão politica partidária que Gustavo vem sofrendo para nomeações, mas como dizia Gustavo tudo a seu tempo, afinal ele foi eleito para administrar Curitiba para os moradores de Curitiba e não para empregar militantes partidários. Parabéns Prefeito e sua equipe.

    • puxa saco, um mês não da para falar tudo isso.

      • Não daria se o Prefeito fosse omisso como o anterior, não fiz campanha p Gustavo Fruet e sim p Rafael Greca no Primeiro turno. Minha profissão de Cientista Politico e jornalista consagrado que sou me dão a independência e suficiente para avaliar o quadro politico administrativo da Prefeitura com total isenção.O caso da administração de Gustavo em linguagem popular me faz comparar ao erro cometido em 1999 quando ANTHONY GAROTINHO DE QUEM FUI SECRETÁRIO EXONEROU 80% DOS CARGOS COMISSIONADOS PARA ATENDER AS PRESSÕES POLITICAS, RESUMO O GOVERNO FICOU INERTE POR MAIS DE 6 MESES ATÉ QUE TODOS PUDESSEM FAZER UM DIAGNOSTICO CORRETO DA SITUAÇÃO DO ESTADO DO RJ.
        POR ISSO PARABÉNS NOVAMENTE AO PREFEITO E SUA EQUIPE.
        AOS MALEDICENTES DE PLANTÃO AVISO QUE NÃO QUERO NEM DESEJO CARGO PÚBLICO E MUITO MENOS SER SERVIL AO PODER, MINHA PROFISSÃO EXIGE INDEPENDÊNCIA E DISSO ABRI MÃO ALGUMAS VEZES E NÃO MAIS PRETENDO COMETER TAL DESATINO. AMO O QUE FAÇO E SOU FELIZ ASSIM.

  19. A redução da tarifa de ônibus em Curitiba, a realização de pesquisa de origem e destino em Curitiba para identificar a demanda atual, o fim das estações tubos com a adoção de estações dignas para os usuários, a auditoria seria nas licitações feitas no transporte coletivo pela URBS também deveriam ser tendências sem voltas! Podemos ter esperança nesse sentido?

    • a tarifa de curitiba é cara para quem ganha pouco. mas é barata se comparar com transportes publicos de primeiro mundo. Então não tem jeito, onibus bom e eficiente custa caro.

      • Prezado Marcelo,
        Sinto discordar. A tarifa é bem cara sim e o serviço, há muito tempo, não é eficiente e de qualidade. Lamentavelmente quem ganha pouco é a maioria da população, que, aliás, tem feitos cálculos e visto que é mais barato comprar um moto ou um carro usado do que pagar essa tarifa altíssima. Motivos esses que têm causado a significativa perda de passageiros e o aumento dos congestionamentos em Curitiba, o que, aliás, lhe deve prejudicar muito!

        • Bom, no meu caso, deixo o carro em casa e venho de ônibus, já fiz e refiz o cálculo, gasolina + estacionamento sai muito mais caro, fora manutenção do carro desgaste de pneu etc…, e venho tranquilo, acho que poderia aumentar a frota de ônibus, para vir mais folgado dentro do ônibus. Agora o mais barato mesmo e ir e vir a pé, também mais saudável, 1h e 40 minutos de caminhada, tmbm faço isso quando tenho um tempo e economizo uma academia, agora a bike tenho medo, só se tiver uma ciclovia exclusiva.

          • Prezado Luiz Carlos,

            Na condição de usuário, voce concorda que melhor seria que a tarifa não subisse ainda mais e que a qualidade, eficiência do sistema melhorassem? Enfim, que Curitiba voltasse a ser inovadora e exemplo de transporte público?

  20. Esmael você poderia levantar junto a Setran se às bicicletas elétricas vão poder andar nas ciclovias curitibanas,é que no Rio essas bicicletastiveram problemas nas ciclovias.

    • Se a bicicleta não tiver acelerador pode. Se ela tiver acelerador não. Simples assim. Pois com acelerador ela ‘”auto”. Sem acelerador ela é assitida. Assistida não é regulamentada ainda. E portanto não pode proibir. A com acelerador é regulamentada, chama-se ciclomotor.
      Estou comprando uma elétrica, que tem acelerador. Vou tirar o acelerador e andar legalizado.

    • Temos de acabar com os quase 700 comissionados da Stran…. Concurso já!!!!

  21. Sou apaixonado por bicicleta. Sou morador do grande boqueirão e sonho um dia poder fazer o trajeto de bicicleta desde são josé dos pinhais, passando pelo parque igualu, zoológico e indo até o centro de Curitiba. Será que um dia verei isto. Os bairros sempre foram abandonados principalmente a região sul. Vamos torcer para que tenha mudado e não somente o batel tenha benfeitorias.