Escolas paranaenses funcionam irregularmente, alerta o Corpo de Bombeiros

Fábio Aguayo, da ABRABAR, quer o mesmo rigor da fiscalização contra as casas noturnas nas escolas públicas do Paraná. "São vidas que precisam ser preservadas", defende.

Fábio Aguayo, da ABRABAR, quer o mesmo rigor da fiscalização contra as casas noturnas nas escolas públicas do Paraná. “São vidas que precisam ser preservadas”, defende.

A tragédia na boate Kiss, em Santa Maria, ainda toma conta das manchetes dos principais jornais do país. Toda vez que ocorre uma tragédia dessa proporção, repentinamente, a mídia transforma os brasileiros em especialistas! tal o grau de repetição da notícia. Quando o sinistro envolve aviões todos nós aprendemos o que “arremeter”, por exemplo. Agora em se tratando de incêndio ficamos experts em “alvarás”, ou seja, do dia para noite, sabemos que há regras de segurança a seguir quando se pretende manter aberto um espaço público ou privado.

O distinto público não faz ideia, como bem alertou O Jornal Hoje, de Cascavel, na região Oeste do Paraná, que hospital, restaurantes e até escolas estão irregulares!. Está todo mundo irregular. Até as escolas. A informação é de um tenente do Corpo de Bombeiros (clique aqui para ler a matéria).

Segundo o Corpo de Bombeiros, em 2012, metade das escolas da rede pública estadual está irregular e não tem a estrutura obrigatória de segurança contra incêndios, o que coloca em risco a vida dos alunos, professores e funcionários. De lá para cá, de acordo com informações colhidas, não há notícias de que a situação tenha sido revertida. Pelo contrário. Nos dois primeiros anos de gestão do governador Beto Richa (PSDB) houve redução, pela metade, de investimentos de recursos em obras nesses prédios escolares.

O tucano destinou média anual de R$ 70 milhões, em 2011 e 2012, para obras nas escolas da rede pública estadual. O valor é quase a metade dos R$ 130 milhões !” também média anual !” gastos nos governos peemedebistas de Roberto Requião e Orlando Pessuti (leia mais sobre isso clicando aqui).

Em junho último, este blog revelou que a maioria das escolas não possui equipamentos básicos para o combate de eventuais sinistros, o que deixa as pessoas em situação de risco. Extintores, hidrantes, saídas de emergência, detectores de incêndio, alarmes, acessibilidade para pessoas com deficiências, dentre outros equipamentos de primeira necessidade são itens desconhecidos nesses prédios que guardam! diariamente milhares de almas (relembre clicando aqui).

O governo do Paraná, através da Secretaria de Estado da Educação (SEED), chegou a anunciou a criação de uma brigada contra incêndio nas escolas da rede ao custo de R$ 15 milhões para capacitar a comunidade escolar. Entretanto, não previu a compra dos equipamentos obrigatórios para o eficiente combate a incêndio. Agora, imagine a pacata comunidade escolar, com a boca, assoprando para apagar o fogo, sem equipamento algum !” nem um simples extintor.

O poder público pode e deve ser rígido com as casas noturnas, mas tem que dar o exemplo fiscalizando seus prédios que aglomeram milhares de pessoas todos os dias!, cobra Fabio Aguayo, presidente da Associação de Bares e Casas Noturnas (ABRABAR).

Todos nós estamos sujeitos a acidentes e tragédia. O que precisamos fazer é tomar medidas para nos prevenir e salvar vidas. Esses sinistros podem atingir tanto um prédio público quanto um prédio privado!, analisa Aguayo.

18 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. PERDÃO ´- é óbvio

  2. Se o Corpo de Bombeiro utilizar o mesmo critério que está utilizando nos bares, boates, danceterias, hotéis, etc., nas escolas públicas, infelizmente, a grande maioria seria fechada (nossas escolas funcionam em edifícios velhos, que não receberam a manutenção necessária), é óbvios que existem exceções, porém, são exceções. Como todo mundo sabe ou pelo menos deveria saber, educação não é prioridade (nossos professores, crianças, adolescentes e jovens deveriam ser melhor assistidos pelas autoridades).

  3. Eu acha muito engraçado o “trabalho de prevenção”…

    Deveria funcionar, como o nome diz, “preventivamente, ou seja, ANTES DE ABRIR… se não se adequar, não abre…

    Mas aqui (Brasil/Paraná/Curitiba), funciona ao contrário… abre e depois os bombeiros vem, se estiver errado, dão prazo para arrumar… com o detalhe que, se é público eles não vem!

  4. Isso é ridículo depois desta tragédia e que começam fiscalizar tudo que coisa,não vou culpa ninguém mas o trabalho de prevenção devia ser mais rigoroso e não só quando acontece alguma desgraça.

  5. Queria ver os bombeiros interditando a Catedral de Curitiba… Lá só tem uma porta, mas tem um pia no meio do caminho…

    Queria ver os bombeiro interditando a METRO (aquela famosa casa noturna)… lá também só tem uma porta…

    Queria ver os bobeiros interditando o Colégio Estadual do Paraná… Lá não tem escada externa e porta corta-fogo…

    queria ver os bombeiros interditando o edifício Delta (da PMC) que só tem uma porta, com um monte de catraca no caminho…

  6. Gostaria de ver os bombeiros vistoriando o Karaoke da Cabral com a Prinesa Isabel.
    Só tem uma única porta.
    Na porta tem o balcão de cobrança, o que diminui quase 60% do espaço de circulação.
    QUERO VER ISSO
    Obs: o estabelecimento pertence a um deputado

  7. Bombeiros hipócritas….. PSDB hipócrita…..Beto Hipócrita…….

    Teremos de interditar e impedir a entrada e liberar apenas quando estiverem adequados as normas…

    Até lá, fica fechado…

  8. Não é somente as escolas não. O próprio Governo que cobra de muitas empresas os cumprimentos de normas técnicas não se adequa a elas. Isso é uma sacanagem mesmo. A própria Secretaria de Estado da Educação sequer tem rampas ou elevadores para deficientes físicos. Extintores sem manutenção, falta de sinalização, fiação precária e aí vai…

    Outros órgãos do Município se encontram em situação lastimável quando o termo é segurança. As unidades e postos de saúde que se empinham de gente a cada dia é outro exemplo do deszelo e da falta de compromisso para com a segurança de todos. Muita gente enxerga, mas não tem coragem de denunciar. E quando a gente denuncia, o próprio corpo de bombeiros deixa-nos numa espera sem fim.

    Enquanto não acontecer uma tragédia, parece que nossas autoridades não estarão nem aí para a situação.

    Lastimável!

  9. Tudo irregular,se Deus nos livre ter um incêndio próximo daquela única escada de saída poucos terão chance de sair do prédio.
    Mais uma Bucha deixada por Beto e Cia para Fruet resolver

  10. Como integrante de Defesa Civil eu não quero aqui criar pânico nos pais de alunos da Rede Municipal mais vocês já viram aqueles complexos nas escolas??
    Existem várias salas de alunos lá em cima,mais somente uma escada de saída

  11. Começou o jogo de empurra como sempre,todos sabiam e só agora falam ,por que razão não antes…?

  12. É o que a SEED tenta junto com a Defesa Civil, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros realizar em todas as escolas do estado.
    O grupo de heróis que atua no Programa Brigadas Escolares – Defesa civil nas Escolas esbarra em duas dificuldades principais:

    1 – Nossos políticos não se convencem de que escola também pode pegar fogo. Só se mexerão quando houver, deus nos livre, uma tragédia do porte da ocorrida em Santa Maria;

    2 – Verbas para comprar os materiais necessários. Quando do lançamento do Programa, o secretario afirmou que “TODAS AS ESCOLAS RECEBERÃO VERBA NECESSÁRIA, PARA ADQUIRIR EXTINTORES DE INCÊNDIO (O DE EXTINÇÃO DE TRÊS TIPOS DE INCÊNDIO, PORTANTO O MAIS CARO!!!), SINALIZAÇÃO REGULAMENTADA POR NORMAS MUNDIAIS E ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA!!!”
    Só não disse quando (rs)…

    Foram palmas demoradas e emocionadas! O colégio onde foi lançado o Programa em Curitiba se encontrava coalhado de policiais, todo o alto escalão da polícia e corpo de bombeiros estava presente!!!
    Houve apresentação dos alunos, executando o plano de abandono, fumaça “fake”, ambulância, etc. e tal…

    CADÊ o DINHEIRO????

    Vamos esperar o churrasco de aluno ficar no ponto???

    Falta “cultura de combate à sinistros” como existe no Japão e EUA????

    Creio que o que falta é vergonha na cara de nossos gestores públicos…

  13. Realmente ele tem toda razão -muitas escolas estao em estado deploravel no quesito prevençao contra incendios, devido a toda burocracia e exigencias. So mesmo uma grande foça tarefa para regularizar a situaçao….olho vivo nisso….

  14. E os prédios dos Cmeis, onde temos vários bebes, qual a proteção???

  15. Outro dia o CMEI da Vila Pantanal teve vazamento de gás… liguei pro para os bombeiros (193) e eles me disseram que NÃO VISTORIAM ORGÃO PÚBLICO…

    Pode???