Empresários reagem a políticos e apoiam Dilma

do Brasil 247

Fiesp divulga cálculo para mostrar que a redução de tarifas energéticas representará economia anual de R$ 31,5 bilhões à s empresas do País. "Dilma tem mostrado sensibilidade, e suas ações concretas apontam a preocupação do governo com a competitividade do país", elogiou o presidente da entidade, Paulo Skaf. PSDB classificou o pronunciamento como "lançamento prematuro à  reeleição"; ao 247, o presidente do DEM, senador Agripino Maia, disse que "a presidente precisa entender que governar não é desafiar e insultar a oposição".

Fiesp divulga cálculo para mostrar que a redução de tarifas energéticas representará economia anual de R$ 31,5 bilhões à s empresas do País. “Dilma tem mostrado sensibilidade, e suas ações concretas apontam a preocupação do governo com a competitividade do país”, elogiou o presidente da entidade, Paulo Skaf. PSDB classificou o pronunciamento como “lançamento prematuro à  reeleição”; ao 247, o presidente do DEM, senador Agripino Maia, disse que “a presidente precisa entender que governar não é desafiar e insultar a oposição”.

Depois de uma sequência de criticas da oposição ao pronunciamento em que a presidente Dilma Rousseff anunciou a redução das tarifas de energia, os empresários saíram em defesa do governo. A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) informaram que a economia média anual no país passará de R$ 24 bilhões para R$ 31,5 bilhões com o desconto maior na conta de luz.

As entidades, ambas presididas por Paulo Skaf (PDMB), projetam que, em um prazo de 30 anos, a economia passará de R$ 720 bilhões para R$ 945 bilhões. Em nota, as entidades disseram considerar que a redução das tarifas de energia é um passo importante para o Brasil recuperar a competitividade (confira a íntegra da nota). Skaf elogiou as taxas e disse que a sociedade toda ganhará, pois os custos de produção serão reduzidos também.

A medida beneficia todos os setores da sociedade, e atinge diretamente o bolso de cada brasileiro!, disse. Dilma tem mostrado sensibilidade, e suas ações concretas apontam a preocupação do governo com a competitividade do país. Todo mundo usa energia, todos os produtos precisam de energia para serem produzidos, todos os serviços consomem energia. Ao reduzir a conta de luz, o benefício é de todos,! ressaltou Skaf, na nota.

Críticas

O presidente nacional do Democratas criticou, nesta quinta-feira 24, o pronunciamento feito pela presidente da República, Dilma Rousseff, ontem, por ocasião do anúncio sobre a redução na conta de luz. Ao 247, o senador José Agripino Maia (DEM-RN) disparou: A presidente precisa entender que governar não é desafiar a oposição. Não é insultar a oposição!.

O democrata foi enfático ao explicar que as medidas do governo não vão se sustentar!, e que baixar os valores das contas de energia elétrica vão desestimular a economia! , além de investir na instabilidade do setor elétrico!. O governo deveria investir em atitudes permanentes!, enfatizou à  reportagem.

Questionado sobre quando essas previsões poderiam se concretizar, o presidente do DEM preferiu a cautela e justificou, ao dizer não ter bola de cristal! para saber quando esses problemas! vão começar. Mas, mais uma vez, reafirmou que as medidas vão ter conseqà¼ências!.

Tucanos

Se entre as intenções do pronunciamento feito ontem pela presidente estava o de irritar a oposição, ele foi atingido na mosca. Numa dura nota à  imprensa, o PSDB do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do presidenciável Aécio Neves entendeu que a presidente fez propaganda político-partidária, abandou o conceito de República e se comportou como se estivesse numa reunião interna do PT, para a qual faltaram apenas as bandeiras e a charanga do partido!.

Os tucanos se posicionaram contra os meios escolhidos pelo governo para reduzir as tarifas energéticas desde o início desse debate, iniciado no ano passado. Os governadores de São Paulo, Geraldo Alckmin, Minas Gerais, Antonio Anastasia, e Paraná, Beto Richa, todos filiados ao PSDB, recusaram autorizar a entrada das geradoras estatais de energias de seus Estados no plano. Agora, depois da divergência técnica, a briga derivou para o campo político.

Abaixo, a nota do PSDB com ataques diretos à  presidente Dilma e seu pronunciamento:

Nota à  Imprensa !“ PT ultrapassa limite perigoso à  democracia

O governo do PT acaba de ultrapassar um limite perigoso para a sobrevivência da jovem democracia brasileira.

Na noite desta quarta-feira, o país assistiu à  mais agressiva utilização do poder público em favor de uma candidatura e de um partido político: o pronunciamento da presidente Dilma Rousseff, em rede nacional de rádio e TV, sob o pretexto de anunciar, mais uma vez, a redução do valor das contas de luz, já prometida em rede nacional há quatro meses e alardeada em milionária campanha televisiva paga pelos contribuintes.

O caráter político-partidário do pronunciamento oficial da presidente pode ser constatado inclusive pela substituição do brasão da República pela marca publicitária do atual governo na vinheta de abertura da “peça publicitária” veiculada em cadeia nacional.

Durante os oito minutos de divulgação obrigatória por parte das emissoras de rádio e TV brasileiras, a presidente Dilma faltou com a verdade, fez ataques a seus adversários, criticou a imprensa e desqualificou os brasileiros que ousam discordar de seu governo.

O conceito de República foi abandonado. A chefe da Nação, que deveria ser a primeira a reconhecer-se como presidente de todos os brasileiros, agora os divide em dois grupos: o nós! e o eles!. O dos vencedores e o dos derrotados. Os do contra e os a favor. à‰ como se estivesse fazendo um discurso numa reunião interna do PT, em meio ao agitar das bandeiras e ao som da charanga do partido.

O PSDB denuncia o uso indevido feito de um instrumento reservado ao interesse público para promoção pessoal e política da presidente, e alerta os brasileiros para a gravidade desse ato que fere frontalmente os fundamentos do Estado democrático.

No governo do PT, tudo é propaganda, tudo é partidarizado. Nada aponta para o equacionamento verdadeiro dos problemas do país ou para uma solução efetiva.

Em vez de assumir suas responsabilidades de gestora, fazendo o governo produzir, o que se vê é o lançamento prematuro de uma campanha à  reeleição, à s custas do uso da máquina federal e das prerrogativas do cargo presidencial.

Deputado Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB

17 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Redução nas tarifas de energia elétrica.

    O poste deu um choque de realidade. “Neste novo Brasil, aqueles que são sempre do contra estão ficando para trás, pois nosso país avança sem retrocessos, em meio a um mundo cheio de dificuldades. (…)

    Restaurante popular da Dilma informa”¦ prato do dia. Assado de PIG, eletrocutado em 220 Volts. Acompanha guisado de Tucano refogado em Corrente Alternada.
    Como diria a Tieta do Agreste, este prato, deve dar “uma dor de barriga da molesta”

  2. ??????????

  3. Olhando por este prisma desde que isso reverta em mais ofertas de emprego e conseqüentemente aumento das receitas das famílias que irá geral maior giro de dinheiro no comércio e aumento de lucratividade das indústrias manufatureiras de bens não perecíveis. A proposta é aceitável. Mas se for somente de cunho político, para ganhar votos em 2014, é extremamente lamentável.

  4. Estranho esta “oposição” no Brasil: Não se viu voz contra a desoneração das folhas de pagamento e da redução dos tributos nos diversos segmentos da economia. Por que? Simples: com a desoneração, houve possibilidade e realmente aconteceu, que as vendas cresceram, beneficiando a classe mais abastada (empresarios) entre estes, integrantes da velha e rançosa “direita”. Agora, quando a desoneração beneficia o povão, são contra, dizem que é propaganda eleitoral…. façam-me o favor! situem-se! Vão carpir um lote!

  5. Citar Skaf como avalista das ações do petê é um tanto quanto temerário.

    Funciona assim, mais ou menos como o Thomas Nok disse ai em riba: Quando se aumenta a gasolina, a alta dos fretes é repassada aos consumidores. Duvido que, com a diminuição da conta de luz, o desconto também nos seja creditado.

    E não nos esqueçamos que esses oito bi que cobrirão a “benesse” sairão dos cofres públicos, aqueles que nós abarrotamos com alíquotas de impostos nunca menos de 30 por cento e que chegam a quase 50.

  6. Minha humilde opinião é que Dilma mandou bem… porque o “assim não pode… assim não dá…” não convencia ninguém.

  7. Concordo com o Thomas, porém o PS’DEM’B se quiser representar algum tipo de “oposição” precisa revelar qual é afinal seu programa e principalmente melhorar seus argumentos. Notas falaciosas e alarmistas não são suficientes para desqualificar a ação do governo.

    “O governo do PT acaba de ultrapassar um limite perigoso para a sobrevivência da jovem democracia brasileira.” Se isso não é uma ameaça golpista, poderia ser uma manchete da velha mídia.

  8. PORQUE OS GOVERNADORES DE SP GERALDO ALCKMIN, DE MINAS GERAIS ANTONIO ANASTASIA, DO PARANÁ BETO RICHA TODOS DO PSDB, NÃO ESQUEÇAM PARANAENSES, O PARTIDO É PSDB, PARTIDO DO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO, DO DEROSSO, DO VALDIR ROSSONI, DO TRAIANO, DO EZEQUIS MOREIRA E OUTROS, NÃO QUERIAM A REDUÇÃO DAS TARIFAS DE ENERGIA? É MUITO SIMPLES, ELES NÃO GOVERNAM PARA OS PÓBRES A EXEMPLO DA CALÇADA DE GRANITO NO BATEL, COM DINHEIRO FINANCIADO PELO GOVERNO DO PARANÁ E EXECUTADO PELA EX PREFEITO ( DUCCI ). A COPEL ATÉ COMPROU UM AVIÃO PARA USO DO GOVERNADOR, ENTÃO ELES NÃO QUERIAM A REDUÇÃO E AINDA ESTÃO TIRANDO DOS PÓBRES PARA A MANUTENÇÃO DESTE AVIÃO

  9. Claro, o Pt e sua corja estão fazendo tudo o que os empresários e banqueiros querem
    Dúvido que algo baixe de preço.
    CPMF, redução de juros, eliminação e redução de impostos…
    Nada baixou… no mercado você pode comprovar.
    Os empresários deste país são tão crápulas quanto a maioria dos políticos;

    • Sim claro!! Mas um partido, cujo as quatro letras faz referencias ao coisa ruim…[DEMO]. Eu ñ espero nada de bom q venha deste partido!!!eles, OS TUCANOS DO DEMO, tiraram 42 bi da saúde dos BRASILEIROS, quando acabaram com o CPMF!!!! Ñ tem moral…Ñ tem mora…Ñ tem moral…Ñ tem moral…Ñ tem moral pra falar DO PTTTTTT!!! CAMBOJA DE PAUS DE GALINHEIROS!!

    • CPMF ainda é cobrado??????

    • Só msm tucanalha para querer pagar conta de luz mais cara…

    • É verdade os banqueiros estavam louquinhos para baixar os juros(SIC).

  10. A DEMoTucanalha não aprendem mesmo.

  11. CHOREM LIBERALESCOS ENTREGUISTAS. A DILMA OS HUMILHARÁ NAS URNAS EM 2014.
    A AGENDA DO PSDB É A MESMA AGENDA DO GOLDMAN SACHS