Professores e estudantes de Maringá saem à s ruas nesta terça contra a política educacional de Richa

Protesto ocorrido na última terça (27), em Guarapuava. Foto: João Santos.

Entidades representativas de professores e estudantes prometem protestar, nesta terça-feira (4), em Maringá, Norte do estado, contra a proposta do governo de Beto Richa (PSDB) de implantar nova matriz curricular nas escolas do Paraná.

O ato terá início à s 8h30, com concentração na Praça Raposo Tavares, e logo após será realizada uma passetata até o Núcleo Regional de Educação.

A comunidade escolar paranaense acusa a Secretaria de Estado da Educação (SEED), pilotada pelo vice-governador Flávio Arns (PSDB), de não realizar debates acerca da alteração prevista para acontecer a partir de 2013.

Dentre as mudanças comunicadas pela SEED está a redução da carga horária de algumas disciplinas para contemplar mais aulas de Língua Portuguesa e Matemática.

Segundo os organizadores do protesto, a mudança, além de arbitrária – já que não foi discutida com educadores e comunidade em geral, põe em risco a autonomia das escolas -, não combate os verdadeiros problemas da educação paranaense!.

A iniciativa do governo, segundo os organizadores, pode “maquiar” questões que teriam de ser resolvidas de outras maneiras, como a redução do número de alunos por turma, melhoria na infraestrutura das escolas, a implementação de hora-atividade e mais formação para os educadores.

Para a professora Vilma Garcia da Silva, presidente da APP Sindicato Maringá, é necessário ampliar o debate para que nenhuma disciplina seja prejudicada.

Defendemos que o conhecimento trabalhado em sala de aula seja emancipador. A proposta da SEED tem o mérito de ampliação da carga horária, mas, ao mesmo tempo, interfere significativamente na consolidação de algumas disciplinas. Entendemos que, no presente momento, o ideal seria construirmos, juntos, uma matriz curricular com 30 aulas. Contemplando-se, assim, a totalidade do processo de aprendizagem dos alunos!, afirma.

Organizam o manifesto as seguintes entidades: Grêmios Estudantis, USES (União Sarandiense dos Estudantes Secundaristas), UMES (União Maringaense dos Estudantes Secundaristas), APP Sindicato, CUT(Central Única dos trabalhadores) e Conlutas.

6 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I simply want to mention I am new to blogging and site-building and certainly savored you’re blog. Probably I’m planning to bookmark your blog post . You actually come with amazing stories. Thanks for sharing your website.

  2. o dialogo do cacetete de hoje no parana ,e um ensaio para todo o brasil.que parana ,são paulo e minas e assim…

  3. Nada se pode esperar de um partido que não pensa a educação. O rastro da educação vêm na rabeira de Leonel Brizola, Cristóvam Buarque, Gustavo Fruet (PDT)…

  4. Na quadrilha organizada contra a escola pública faltou a Alcyone Saliba, ai sim veríamos o fim mais rápido.

  5. Tenho uma pergunta:
    -Se aumentarem o núemero de aulas por semana serão necessárias uma destas duas providências:
    1ª aumentar o número de salas de aula (cade a grana?)
    2ª diminuir o tempo das aulas (que é o que vai acontecer)

    • Corrigindo algumas informações, faço parte diretante da organização do ato, as entidades que estão convocando o ato são Grêmios Estudantis de Sarandi e Maringá, ANEL, CSP-Conlutas,USES, UMES, APP, CUT, PSTU, PSOL, PC do B, PT, UJS, UNE, UBES, UPE, UPES, CA de Filosofia-UEM, CA de História-UEM.
      João Jorge Silva Neto-APP de luta, pela base e PSTU