Rafael Greca diz que na campanha de Ducci também têm “aloprados”

Publicado em 4 outubro, 2012
Compartilhe agora!

Fac-símile do documento. Clique na imagem para ampliar.
O candidato do PMDB à  Prefeitura de Curitiba, Rafael Greca, classificou nesta quarta-feira (4) de “aloprados” os correligionários do prefeito Luciano Ducci (PSB), que entraram na Justiça Eleitoral contra um boato espalhado pelo senador Roberto Requião (PMDB), via Twitter, de que seriam distribuídas 60 mil cópias de DVDs com o programa vetado pelo TRE.

O candidato peemedebista criticou a postura de Ducci considerada defensiva: Requião jogou verde e colheu maduro. Vestiram a carapuça. Tudo isso é medo da verdade?!.

Greca disse que “cada campanha tem seus aloprados e esses duccistas não fogem à  regra”. E completou: Quem não deve, nada teme!.

No Twitter, Requião disse que distribuiria 60 mil cópias do programa vetado de Rafael Greca pela coligação de Ducci em DVDs. Só que os DVDs não existem e segundo o próprio senador, não passou de uma trolagem! (brincadeira na linguagem da Internet). Mesmo assim, a coligação de Ducci entrou com pedido de apreensão dos DVDs.

A Justiça Eleitoral acatou pedido de liminar da coligação de Luciano Ducci (PSB), que pediu espaço para rebater acusação de superfaturamento das obras da Ponte Estaiada da Avenida das Torres. Como o programa de Greca não foi ao ar, a denúncia anunciada por Requião dias antes como pau puro! não foi publicada!, relatou a Rádio Band News.

Sobre o episódio, disse ainda Greca, em sua página no Facebook: A coligação de Ducci não confirmou que entrou com a ação, mas cópia da petição foi enviada para a BandNews por e-mail e confirma que o pedido foi feito e arquivado.!

Segundo Greca, há um desespero velado da campanha do candidato Luciano Ducci quanto a várias acusações sociais de uso inadequado do recurso público em obras superinflacionadas.

Temos trabalho com a verdade e apenas mostramos que as pessoas estão indignadas com o projeto da Ponte Estaiada, orçado em R$ 80 milhões, inerente ao anteprojeto do metrô curitibano, ao custo de R$ 2,5 bilhões, à  falta de médicos e remédios na área de saúde, a falta de vagas nas creches, referentes ainda ao caótico trânsito e outros problemas estruturais evidentes na cidade. A verdade dói demais para quem trabalha com a mentira!, disparou o candidato peemedebista.

Compartilhe agora!

Comments are closed.