Kielse vai à  PF e promete nesta tarde bomba contra deputados “comprados” pelo pedágio

Deputado Cleiton Kielse.

O deputado estadual Cleiton Kielse (PEN) promete incendiar a sessão de hoje à  tarde (15), a partir das 14h30, da Assembleia Legislativa do Paraná, quando pretende fazer um contundente pronunciamento contra colegas que, segundo ele, fariam parte da máfia do pedágio.

O parlamentar confirmou ao blog que esteve na manhã desta segunda-feira na Polícia Federal, onde formalizou denúncias contra os deputados Ney Leprevost (PSD), Valdir Rossoni (PSDB) e Plauto Miró (DEM).

Em julho passado, sem declinar nomes, o deputado havia denunciado a existência de uma bancada comprada! pelo pedágio.

Kielse não quis adiantar detalhes do pronunciamento que fará daqui a pouco, mas o blog apurou que ele acusa Leprevost de ter retirado a assinatura pela instalação da CPI do Pedágio, em julho, em troca de uma contribuição de R$ 1 milhão para a sua campanha. Além disso, envolve a cooptação de filiados ao novo PSD.

Em relação a Rossoni, o deputado do PEN diz que o presidente da Assembleia liberou uma funcionária de carreira da Casa para se tornar diretora da Ecovia. Outra denúncia de Kielse tem relação com a nomeação do procurador-geral da Assembleia, Luiz Carlos Caldas, pelas pedagiadoras.

O deputado Kielse adiantou que levou à  Polícia Federal documentos que comprovariam que as empresas de pedágio colocam consultorias falsas em seus balancetes visando “jogar os lucros para baixo” e aumentar o preço das tarifas.

O pedágio significa o enfraquecimento empresarial no Paraná, pois retira a competitividade das empresas que evitam se instalar no interior. Para diminuir o custo de transporte, as empresas têm escolhido, prioritariamente, se instalar na região metropolitana de Curitiba!, diz Cleiton Kielse.

Comentários encerrados.