Brasil reduz desigualdades de forma acelerada!, diz presidente do Ipea

da Agência Brasil

Charge de Humberto.

Influenciado por uma pequena melhoria na educação! e pelo crescimento do emprego formal, o presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Marcelo Neri, avaliou hoje (19) que o Brasil está reduzindo de maneira brutal! a desigualdade social. Porém, as diferenças entre os mais ricos e os mais pobres ainda são altas e requerem mais investimentos em educação e em empreendedorismo.

A desigualdade está caindo de uma forma acelerada nos últimos dez anos. A metade mais pobre [da população] está crescendo cinco vezes mais rápido [em termos de renda] que os 10% mais ricos!, afirmou o dirigente, ao participar, no Rio, do Fórum Nacional, evento organizado pelo Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae) cuja edição debate novos caminhos para o desenvolvimento do país!.

Para Neri, a redução da desigualdade já está mudando o perfil da sociedade brasileira. A base da distribuição está com uma taxa de crescimento completamente diferente em relação à  média [da população]. Em certo sentido, isso faz com que o Brasil se torne um país normal!, completou.

Segundo Neri, a educação, que é muito ruim, mas que se tornou menos ruim!, é um dos motores da queda da desigualdade, assim como o avanço do mercado formal. De acordo com o economista, o Brasil gera 2 milhões de emprego por ano, fazendo com que a queda de diferença de renda entre a população seja mais sustentada! do que se tivesse atrelada a programas sociais ou de concessão de crédito, que podem sofrer alterações conforme as mudanças políticas.

Para coroar a mudança! no país, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, acrescentou que é preciso incluir planejamento de longo prazo dirigido a setores estruturais. A logística é um ponto fraco e, por isso, tem recebido grande investimento!, lembrou. Referindo-se ao pacote lançado pelo governo federal em agosto, ele disse que o programa mobilizará o setor privado e nos dará oportunidade de acelerar investimentos!.

Com as transformações em curso, o presidente do Ipea conclui que o Brasil é uma boa média do mundo!, porque têm diversas situações no mesmo território. Os mais pobres são tão pobres quanto os intocáveis indianos e os mais ricos não são muito distintos dos russos e dos americanos mais abastados!, comparou.

Segundo Neri, novas informações sobre as recentes mudanças no país poderão ser conferidas a partir de dados sobre desigualdade por grupos populacionais da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que será divulgada na próxima sexta-feira (21). Vai ser a prova do pudim!, ressaltou.

3 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Dá prá desenhar, Contraponto? Não entendi lhufas do seu dizer.

  2. essa redução da desigualdade esta incomodando ,a antiga udn.porque em são paulo querem por limite ,e obrigar o motorista de um carro dar carona,hoje isso e perigoso ,porque cada um anda do jeito que quer ,e pode. a midia grande fala essas coisas porque agora os carrões deles fica preso nos congestionamentos.até 2003 as ruas era para carros de ricos ,e jornalistas que ganham ,200, 500 e 1 milhão de reais. os jornalistas das grandes midias aqui no parana eles odeia o pobre ter carro.quando dão uma noticia de acidente ,ja falam quantos anos o carra vai ficar na cadeia,não que eu quero acidentes ,longe de mim tal coisa.mas a grande midia não informa ,mas julga ..

  3. carlos moraes com 1% esta encomodando o pessoal do richa .o tse e tucano,stf tambem…o ministerio publico tambem ,para quem recorrer por justiça!