Haddad ameaça atropelar Serra em SP; ‘onda petista’ repercute nas eleições de todo o país

O avanço petista em São Paulo poderá repercutir nas eleições de todo o país.
O Ibope divulgou nesta sexta-feira (31) pesquisa sobre a corrida pela prefeitura de São Paulo. Os números não são nada agradáveis a José Serra (PSDB), que vem caindo e já vê o segundo lugar ameaçado pela onda petista.

Pela sondagem divulgada hoje pelo jornal O Estado de S. Paulo, Celso Russomanno (PRB) lidera com 31% de intenções de votos; o tucano José Serra, do PSDB, está em segundo, com 20%, e Fernando Haddad (PT), tem 16%.

Dentro da margem de erro do levantamento, que é de três pontos porcentuais para cima ou para baixo, Serra e Haddad estão tecnicamente empatados na luta pelo segundo lugar.

Haddad cresceu de 9% para 16% desde a pesquisa anterior, feita entre 13 e 15 de agosto. Atribui-se o bom desempenho do petista ao ex-presidente Lula, que o carrega no horário eleitoral gratuito do rádio e da tevê.

O viés de Serra é de queda e Haddad tem viés de crescimento, o que poderá ser traduzido nos próximos dias pelo atropelamento do tucano pelo petista.

Mas nem tudo está perdido para Serra. Ele é o líder em rejeição com 34%, segundo o Ibope. Nesse quesito, Russomanno tem 8% e Haddad, 13%.

De concreto, esse avanço de Haddad nas eleições paulistanas poderá refletir nas disputas pelas prefeituras em todo o país. Não deixa de ser uma onda petista. Basta observarmos, aqui mesmo no Paraná, cidades como Ponta Grossa, Cascavel, Maringá, Londrina, Guarapuava, Paranaguá, etc., onde o PT lidera ou está em vias de virar — segundo os institutos de pesquisa.

Comments are closed.