30 de agosto: APP-Sindicato ameaça romper política do cafezinho! com governo Beto Richa

* Categoria entra em “estado de greve” a partir de quinta-feira

Professores exigem cumprimento de promessas do governo Richa. Arquivo.

Professores da rede pública estadual do Paraná sairão à s ruas na próxima quinta-feira, dia 30 de agosto, em protesto contra promessas não cumpridas pelo governador Beto Richa (PSDB) com a categoria.

“Se o governo não resolver o reajuste dos professores e funcionários e o plano de carreira, nós vamos entrar em estado de greve”, afirmou Marlei Fernandes, presidenta da APP-Sindicato (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná), ameaçando abandonar a política do cafezinho! que vem adotando com o governo tucano desde 2010.

Uma passeata está programada para acontecer a partir da Praça Santos Andrade, à s 9 horas, até o Palácio Iguaçu. Caravanas do interior estão sendo organizadas para participar da manifestação.

Para aquecer a mobilização, na quarta-feira (29) os educadores estão programando aulas de apenas 30 minutos.

O governo Richa prometeu dar um reajuste de 19,55% ao magistério parcelado até outubro – índice necessário para se cumprir a Lei do Piso. A primeira parcela, em maio, foi a reposição da inflação (5,1%). A segunda parcela, de 6,66% deveria ter vindo em julho, mas não veio.

Além dos reajustes, os professores reivindicam a implantação de 33% de hora-atividade prevista na Lei Nacional do Piso.

O governo ainda prometeu mais 3,54% para os funcionários (que é a diferença para o salário mínimo regional) – apesar da APP ainda defender os 8,59%. Esse item também está só na promessa.

Comentários encerrados.