Troca-troca: Efeitos colaterais da saída de Kielse do PMDB

Sem sucesso, Cleiton Kielse tentou abrir CPI.

A informação de que o deputado estadual Cleiton Kielse, do PMDB, estaria embarcando na canoa do Partido Ecológico Nacional (PEN) pode ter efeitos colaterais em sua base política.

De olho na “herança” de Kielse, parlamentares da própria bancada peemedebista se dizem “revoltados” e já estudam pedir a dissolução dos diretórios sob influência de Kielse.

Na mira dos colegas de PMDB estariam os diretórios de Tunas do Paraná e Juranda.

Para justificar a troca de partido, Kielse alega que não obteve apoio da bancada do PMDB na luta contra as empresas de pedágio. O deputado chegou a dizer que tem parlamentar comprado pelas pedagiadoras.

4 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Tunas é uma miséria só.A monocultura do pinus não dá chance para nenhuma outra atividade.A unica opção de trabalho do cidadão tunense é trabalhar para uma das “reflorestadoras”.Que fez o Kielsinho por tunas??????????

  2. TUNAS DO PARANÁ E JURANDA… HAHAHAHAHAHAHAHA
    DEVE TER UNS 25 FILIADOS AO PMDB NAS DUAS CIDADES…
    COITADO VAI PERDER UNS 180 VOTOS…PRA DEPUTADO…HAHAHAHA
    …O PMDB É UMA PIADA…

  3. Tem que ver isso aí que foi dito, parlamentares comprados, precisa ver se não foi pago sobrepreço pra não inflacionar o MP – Mercado das Propinas, hehehe