Segundo a Veja, Luciano Ducci é o “Rei do Gado”

Ontem, antes mesmo da edição de Veja circular chegar à  capital paranaense, o prefeito Luciano Ducci, do PSB, rápido no gatilho, divulgou uma nota oficial desmentindo a publicação. O semanário insinua que o prefeito é o “Rei do Gado”. A seguir, a íntegra da reportagem bombástica contra o aliado do governador Beto Richa (PSDB):

Sucesso público e privado

Fac-símile da reportagem. Clique na imagem para ampliar.

* Premiado como exemplo de gestor, o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, será investigado por aumento suspeito de patrimônio

por Otávio Cabral

O médico Luciano Ducci, prefeito de Curitiba desde 2010, é considerado um administrador exemplar. No fim de 2011, ganhou o prêmio Prefeito Inovador, por sua gestão eficiente. Em seguida, recebeu o troféu Prefeito Amigo da Criança, pela redução da pobreza infantil, e também um reconhecimento da Organização Mundial de Saúde, por seu projeto Mãe Curitibana. Para coroar seu sucesso, o Datafolha o apontou como o melhor prefeito de capital. Com esse currículo. Ducci, do PSB, é favorito à  reeleição. Mas, se na vida política ele acumula tantos feitos, nos negócios privados suas conquistas são ainda mais impressionantes. Ducci e sua mulher, Marry, recebem juntos pouco mais de 20.000 reais por mês. Mesmo assim, o casal conseguiu acumular nos últimos anos um patrimônio avaliado em mais de 30 milhões de reais e que inclui dois apartamentos, duas fazendas, gado e oito terrenos. Tamanho êxito chamou a atenção do Ministério Público do Paraná, que, nesta semana, abrirá um inquérito para investigar o crescimento patrimonial da família.

Luciano e Marry são médicos e servidores da Secretaria Municipal de Saúde desde a década de 80. Em 2002, ele entrou para a política ao eleger-se deputado estadual. Dois anos depois, foi eleito vice-prefeito na chapa de Beto Richa, do PSDB. A parceria se repetiu em 2008, quando a dupla foi reeleita. Naquele ano, o casal Ducci tinha um patrimônio de 1 milhão de reais. Em março de 2010, quando Richa deixou o cargo para se candidatar ao governo, Ducci assumiu a prefeitura. Meses depois, em dezembro, deu seu grande salto patrimonial. Numa guinada radical, o casal Ducci mudou a função social da sua clínica médica, transformando-a numa empresa agropecuária. O prefeito e a primeira-dama passaram a investir na compra de imóveis em Curitiba e de terras e gado em Mato Grosso. Com propósitos que serão investigados pelo MP, os bens foram colocados em nome dos filhos, que transferiram seu usufruto para os pais.

Hoje, Ducci e a mulher têm dois apartamentos em Curitiba avaliados em mais de 6 milhões de reais, 30 milhões de reais em terras e mais de uma centena de bois. A cobertura onde o casal mora tem 1.000 metros quadrados e fica no bairro Batel, o mais valorizado de Curitiba. Avaliado em 5 milhões de reais, o imóvel foi adquirido pela empresa dos Ducci por 1,5 milhão de reais, vendido a seus filhos um ano depois e devolvido em seguida para o casal por meio de uma procuração de usufruto definitivo.

Outra situação que o prefeito terá de explicar ao MP diz respeito ao capataz de uma de suas fazendas, Cícero Paulino. Por três anos, ele recebeu 6.000 reais como funcionário da prefeitura de Curitiba, mesmo trabalhando a 1.200 quilômetros de distância, em Mato Grosso.

No site da Fazenda Roda Viva, Paulino aparece como responsável pela administração. Por esse tipo de gestão inovadora!, o prefeito Ducci certamente não receberá nenhum prêmio. Ducci alega que a família da mulher é rica e sempre teve terras no Paraná. Mas não estabelece relação entre as propriedades da família dela e os bens adquiridos pelo casal.

Comentários encerrados.