SEED lança brigada contra incêndio nas escolas, mas sem extintores

Desde 2010, há um diagnóstico no governo do Paraná atestando que metade das 2,2 mil escolas da rede pública estadual não tem condições de funcionamento. Estão abertas por teimosia. Os prédios que abrigam esses estabelecimentos de ensino não oferecem a segurança necessária à  vida dos alunos, professores e funcionários.

Pois bem, nesta semana o vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns (PSDB), anunciou a criação de uma brigada contra incêndio nas escolas da rede. Sairão dos cobres públicos R$ 15 milhões para capacitar a comunidade escolar, segundo a Secretaria de Estado da Educação (SEED).

A ideia do Programa Brigada Escolar !“ Defesa Civil na Escola, lançado em Curitiba, é capacitar a comunidade escolar para agir de modo seguro em situações de emergência e pânico.

O diabo é que na maioria das escolas não há equipamentos básicos para o combate de eventuais sinistros, o que deixa as pessoas em situação de risco. Extintores, hidrantes, saídas de emergência, detectores de incêndio, alarmes, acessibilidade para pessoas com deficiências, dentre outros equipamentos de primeira necessidade são itens desconhecidos nesses prédios que recebem diariamente milhares de almas.

A brigada de Arns, neste ano de 2012, segundo informou reportagem no jornal Gazeta de Maringá, apesar do investimento de R$ 15 milhões, não prevê a compra dos equipamentos obrigatórios para o eficiente combate a incêndio.

Se o objetivo do programa da Brigada Escolar é acalmar a comunidade escolar em situações de emergência, questiona-se o montante previsto de R$ 15 milhões. Chá de camomila não seria mais barato ao erário?

Caro leitor, imagine o Corpo de Bombeiros combatendo incêndio sem os equipamentos adequados… Como seria um batalhão treinado para não entrar em pânico sem os veículos, as mangueiras, os hidrantes, as escadas, as roupas especiais, os capacetes, etc.?

Imagine a tranquila comunidade escolar assoprando para apagar o fogo, sem equipamento algum — como um simples extintor.

O treinamento é válido e necessário, mas requer o mínimo de estrutura para que efetivamente funcione em situações reais. à‰ bom lembrar que também existem outros tipos de sinistros além do fogo, como tempestades.

Originalmente, o programa da Brigada Escolar foi concebido em 2010 pela professora Ana Lúcia Schumann, ex-diretora da Superintendência de Desenvolvimento Educacional (SUDE, a antiga Fundepar). Faltou o crédito à  moça.

7 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Hi there. I found your blog by way of Google at the same time as searching for a related subject, your web site came up. It appears to be great. I have bookmarked it in my google bookmarks to visit then.

  2. I simply want to tell you that I am just very new to blogging and site-building and really loved you’re web blog. Very likely I’m going to bookmark your site . You certainly have fabulous writings. Kudos for sharing with us your web site.

  3. Coitado do Flavio Arns. Virou o “Bufão da côrte”.

  4. Prezados,…
    a informação que o Governo do Estado repassou era de que haveria as adequações quanto aos equipamento de segurança, como instalação de extintores, sinalizações de saída de emergência, iluminação de emergência, etc, além da formação das brigadas… realmente uma coisa não tem sentido sem a outra… tem que ter gente capacitada para atuar em emergências e os equipamentos necessários.
    Valeus.

  5. depois do voto limpor pra presidência (kkkkkkk) eu pedi mais uma piadinha e ela apareceu rapidinho. hj tá uma delicia seu blog. conta mais uma vai

  6. Palhaçada… enquanto isso nos nas escolas estaduais temos que transformar as cantinas em mini lanchonetes para poder arrecadar algum din din para comprar material de expediente e fazer a manutenção básica das escolas pois não temos recebido um centavo do DESgoverno do estado… PSDB é só propaganda e nada de atuação…VERGONHA !!!!

  7. vai ver que o extintor é de plástico ou uma bisnaga cheia de água..