Eleições 2012: Polêmica marca reunião do PT de Curitiba

Petistas realizaram ontem uma reunião tensa em Curitiba. Foto: Théa Tavares.
A direção municipal do PT de Curitiba se reuniu na noite de ontem (5) com a militância para definir regras do encontro que decidirá os rumos da agremiação nas eleições de outubro e para comemorar o aniversário de 32 anos da legenda.

O encontro do partido, que acontecerá no mês de abril, definirá se a legenda terá candidatura própria nas eleições deste ano ou se fará alianças com candidato de outra sigla.

A reunião foi bastante tensa, pois os partidários da candidatura própria, representados pelos deputados e pré-candidatos a prefeito Tadeu Veneri e Dr. Rosinha, querem limitar o número de suplentes de cada chapa a 30% do total de delegados em disputa, que são 300. Ou seja, cada chapa poderá ter no máximo 390 nomes.

Segundo esse grupo, essa regra restritiva! está prevista no regimento nacional dos encontros do partido e seria uma forma de adequar o número de participantes ao local onde se realizará o evento de abril.

O grupo que defende a candidatura própria do partido também chegou a cogitar a possibilidade de impedir parlamentares que não possuem domicílio eleitoral em Curitiba de fazer o uso da palavra no encontro.

Outro fato que gerou muita polêmica durante a reunião foi a intenção de alguns petistas de promover o isolamento dos delegados no encontro. De acordo com essa proposta, os delegados ficariam numa área exclusiva separados dos demais participantes por um cordão de isolamento.

Tais proposições foram rejeitadas pelo grupo Construindo um Novo Brasil, a CNB, que constitui o campo majoritário do partido e defende uma aliança com o pedetista Gustavo Fruet (PDT) já no primeiro turno.

A CNB, que em Curitiba é capitaneada pelo deputado federal à‚ngelo Vanhoni, por Roseli Isidoro, presidenta do PT, e pelos vereadores Jonny Stica e Pedro Paulo, quer fazer do encontro uma grande festa em apoio à  candidatura de Fruet com a participação massiva da militância partidária.

Ao final da discussão acalorada, os petistas deram as mãos uns aos outros, desejaram força ao ex-presidente Lula, que luta contra um câncer de laringe, e comemoraram com bolo o aniversário de 32 anos do PT.

Comments are closed.