Denúncia coloca presidente da Câmara de Curitiba na marca do pênalti

Sabino Picolo (DEM) entra na linha de tiro na Câmara Municipal de Curitiba.
O jornal Gazeta do Povo, edição deste domingo (11), traz reportagem de Rogério Galindo denunciando que o presidente em exercício da Câmara Municipal de Curitiba, Sabino Picolo (DEM), usa o cargo para beneficiar um hospital da família.

Segundo a matéria, o vereador apresentou 19 projetos, requerimentos e emendas orçamentárias, ao longo de seus cinco mandatos, para beneficiar o Hospital Santa Madalena Sofia, no Bairro Alto, que é de propriedade de sua cunhada Janaina Diniz.

A esposa do presidente da Câmara em exercício, Alessandra Campelo Diniz Picolo, ainda de acordo com a Gazeta do Povo, é presidente do Instituto Madalena Sofia — a entidade mantenedora do Hospital.

A reportagem denuncia que desde 2008 os vereadores destinaram a quantia de R$ 655 mil ao Hospital Madalena Sofia, que é vinculado ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Ainda de acordo com o jornal, em 2010, a prefeitura repassou a diversos equipamentos ao hospital da família Picolo a pedido de vereadores.

Dentre os pedidos de Picolo, o jornal Gazeta do Povo enumera: troca de lâmpadas em frente do hospital; implantação de placas indicativas na BR-116; troca de iluminação; inclusão do hospital no programa Câmbio Verde; linha de ônibus Inter-Hospitais; poda de araucária; recapeamento antipó; restauração de calçada; limpeza de terreno baldio; emenda para pavimentação da rua do hospital (aprovada); linha de ônibus Higienópolis; utilidade pública; emenda de R$ 48 mil para compra de equipamentos; e emenda de R$ 65 mil para compra de secadora de roupas e carro de anestesia.

Comments are closed.