Para fugir de protestos, Rossoni transfere local da sessão

Antonio Anibelli Neto.

O presidente da Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni (PSDB), reabriu a sessão interrompida à s 16h45 divido à  ocupação do plenário principal por manifestantes contrários ao projeto que terceiriza a saúde no Paraná.

O tucano transferiu o local para o Plenarinho — um anexo contíguo à  Casa. Os trabalhos foram retomados à s 21 horas.

Em 2001, durante a votação da venda da Copel, os deputados aliados ao então governador Jaime Lerner também utilizaram da estratégia, que não deu certo. Na época, a exemplo de hoje, o plenário principal fora ocupado por estudantes e sindicalistas.

O deputado Antônio Anibelli Neto, o Anibelinho, único da bancada do PMDB contra a privatização da saúde protestou. “Isso é uma vergonha. Fugir do povo, votar escondido, eu não vou participar dessa palhaçada”, disse.

Em tempo: com a desocupação dos manifestantes, os deputados realizaram a sessão no plenário principal; evidentemente, a sessão acontece sem a presença de contrários à  privatização da saúde.

Comentários encerrados.