Negromonte chora e se diz vítima de preconceito por ser nordestino

da Agência Estado

Ministro chora em evento. Foto: Valter Pontes/AE.

Envolvido em denúncias de fraude na alteração do projeto de mobilidade urbana de Cuiabá (MT) para a Copa de 2014, o ministro das Cidades, Mário Negromonte (PP), disse ontem em Salvador ser vítima de “fogo amigo” dentro do governo, acusou a imprensa de ter “preconceito” contra mulheres e nordestinos e chorou ao ser defendido por políticos baianos.

“Identifico fogo amigo, claro que sim! Partidos da base aliada e o próprio PP nacional – não o da Bahia – têm interesse no ministério”, afirmou Negromonte. “As denúncias surgem porque o ministério é importante. A gente toma conta de diversos programas, como o Minha Casa, Minha Vida, de R$ 170 bilhões, o de saneamento básico, de R$ 50 bilhões, o de mobilidade urbana, de R$ 30 bilhões. E a gente contraria muitos interesses. Aqui e acolá tem meia dúzia de insatisfeitos na bancada, é normal.”

O ministro participou pela manhã de um evento no qual foi anunciada a construção de imóveis da segunda etapa do Minha Casa, Minha Vida. Deputado eleito pela Bahia, Negromonte também acredita ser vítima de preconceito por ser nordestino e atacou a “imprensa do sul”.

“As denúncias vêm de parte da imprensa, insatisfeita com o governo federal, interessada em enfraquecer a presidente Dilma (Rousseff). à‰ uma mulher e existe discriminação”, considera Negromonte. E prosseguiu sua linha de defesa com novas acusações contra a imprensa: “Existe discriminação com o nordestino também. Fizeram uma ilação com a festa do bode (reportagem da revista ‘à‰poca’ mostrou que Negromonte fez lobby por patrocínio estatal para o evento em Paulo Afonso, cidade em que seu filho pretende ser candidato a prefeito). Se fosse a Festa da Uva ou da Maçã, certamente ninguém faria discriminação. Como é Festa do Bode, coisa de nordestino, e o ministro é nordestino, tome cacetada.”

Cargo. Negromonte disse estar “tranquilo” sobre sua manutenção no ministério e afirmou não “ter apego” ao cargo. “Não vou ficar de joelho para ninguém. Fico muito honrado de fazer este trabalho junto com a presidente Dilma, a primeira mulher presidente do Brasil, mas só vou ficar lá se me sentir confortável e ela também. Se eu sentir que ela não me quer, eu vou lá e entrego”, prometeu Negromonte. “Quem me ligou foi o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral), dizendo que eu ficasse tranquilo, que a presidente da República conhece todo o trâmite, que por ela não tem problema nenhum.”

O evento do Minha Casa, Minha Vida em Salvador foi transformado em ato de desagravo a Negromonte, que se emocionou ao cumprimentar o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo (PDT). O pedetista, assim como outros políticos que participaram do evento, aproveitaram seus discursos para sair em defesa do ministro.

11 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. ele disse que quem não chora não mama.

  2. e cada uma que o povo tem de escutar, desde quando desonestidade escolhe região

  3. a veja ja prepara golpe institucional,cuidado cidadãos!

  4. Se o substituto do Negromonte for mesmo o Ricardo bala de rojão, o bagre ensaboado do norte do Paraná, Dilma perderá o apoio de milhares de maringaenses que odeiam o fulano e a candidatura de Ênio sofrerá um abalo sísmico.
    Eu mesmo votarei em branco. É pagar para ver.

  5. da chupeta do nene não chora.

  6. pilantrão
    ra ra ra

  7. Quem não deve não treme…

  8. CHORA, NEGRO MONTE, CHORA!
    Virou moda agora, usar outros como escudo para defender-se de críticas. Lembro que tinha uma época que eu uma mulher disputasse qualquer cargo ou posição com um homem, quem ficasse ao lado deste era logo tachado de machista. Ou seja, tinha sempre que concordar com a posição da mulher, mesmo que esta estivesse errada. Agora tem que concordar com tudo o que determinado ministro faça, pra não ser contra a Presidenta. Tenha paciencia, NegroMOnte.
    Agora se alguém critica ou denuncia um Ministro, é pq kerem atingir a Presidente. Em muitos casos pode até ser, mas isto NÃO INVALIDA a culpa ou da irregularidade. A imprensa pode até ser “maldosa” de denunciar algumas coisas e “abafar” outras. Mas não é ela que fabrica o fato denunciado. Ademais, o governo dispõe de mecanismos de controle (Tribunal de Contas, Ministério Público, Controladoria da União e até a PF) e portanto, tinha obrigação de saber dos atos errados, irregulares ou suspeitos, antes da imprensa e agir antes que esta denuncie. Mas fica se fiando na possibilidade de a imprensa não descobrir e aí quando o governo é pego de “calças curtas” fica este chororô, como do Ministro da vez.

  9. Esta virando moda. Todo politico/ministro indicado por partidos de apoio ao Governo, acusado de desvo de dinheiro público se sente injustiçado, chora diz que é perseguido político mas depois é convencido a pedir demissão (será?) do cargo. Devolver grana tirada da Saúde, Educação, Segurança do povo nada de ser devolvido. Exemplo Paulo Maluf, José Sarney, Bibinho, etc.

  10. Gostei das declarações desse ministro. Disse que não se apega ao cargo, que não irá implorar o cargo de joelho e que está disposto a sair. Bem diferente de Orlando Silva e do bobo da corte Carlos Lupi.

  11. Os caras estão achando que ser nordestino é salvo conduto para ser calhorda impunemente. Tome vergonha !!!!!!!!