TV Globo cobra de Veja as provas contra Orlando Silva

Wilian Bonner e Fátima Bernardes foram engabelados pela revista Veja.

Uma fonte deste blog na TV Globo, do Rio, informa que não está nada amistosa a relação da emissora dos Marinhos com a revista Veja.

O estranhamento de Veja e Globo tem a ver com a artilharia pesada do semanário contra o ministro do Esporte, Orlando Silva, e o PCdoB.

A produção do Jornal Nacional pediu ontem o áudio que Veja recebeu do ex-policial João Dias Ferreira, no qual dialoga com dois assessores do Ministério do Esporte, mas a revista se recusou a fornecer a matéria-prima ao parceiro de PIG (Partido da Imprensa Golpista).

O blog foi atrás e descobriu que Veja não possui diálogos que comprometem o ministro ou os assessores acusados por ela. Pelo contrário. à‰ o policial Dias quem se complica ainda mais. O “herói” da revista já esteve preso por desvio de recursos da pasta e é suspeito de assassinato.

Na fita que está em poder de Veja, o acusador ameaça com um revólver os assessores do Ministério. Por isso a revista não publicou diálogos na reporcagem desta semana.

Como norma padrão, o Jornal Nacional sempre dava destaque à s estripulias de Veja com a condição de exclusividade nas “provas” materiais adquiridas. Pela primeira vez a revista não cumpriu o acordo e isso deixou a Globo com muito mau humor.

A direção TV Globo, segundo a mesma fonte, teme que a emissora tenha sido arrastada numa guerra que poderá custar-lhe o pouco de credibilidade (e os pontinhos no Ibope) que tem.

Se a Globo quer saber do áudio secretos de Veja, imagine os comunistas…

O ministro Orlando Silva está rindo à  toa da trapalhada. Ele fez a sua parte ao pedir para ser investigado, abrir sigilos bancários e telefônicos, enfim, depor no Congresso Nacional.

O diabo é que a revista Veja se recusa a fazer a parte dela que é bem mais simples: mostrar o áudio coletado clandestinamente pelo policial João Dias.

13 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Azuir Disse:
    Não tendo o que investigar, tenta investigar numa CPI, MP ou PF, a Compra e a Venda de Emendas pelos Parlamentares de São Paulo.

    Ou então investiguem isso:

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=W8ofEuiagwQ#!

    Abração Amigo para todos.

  2. Um dos principais aprendizados dos comunistas na trajetória de quase 90 anos de existência do Partido Comunista do Brasil é a de nunca esperar facilidades e jamais se curvar ante as adversidades e as dificuldades da luta.

    O PCdoB não foge à luta – nunca fugiu. Enfrenta, agora, uma saraivada de ataques, mentiras e ironias que a mídia capitalista difunde na tentativa de enlamear essa história construída com dignidade e luta, de cabeça erguida, em defesa do socialismo, da democracia, dos trabalhadores e da Pátria.

    Não é a primeira vez que o Partido e os comunistas são caluniados. O anticomunismo renitente de parcela das classes dominantes brasileiras ““ principalmente daquela parte da qual o noticiário baseado em calúnias é ventríloquo ““ hoje se manifesta através de mentiras e ironias. A tinta da outra violência, que foi intensa no passado e ainda está presente na luta social em que os comunistas atuam, é o sangue dos comunistas. Ele deixou a digital vermelha dos heróis do povo presos, torturados, deportados e assassinados, que marca a história brasileira de maneira indelével e sinaliza o preço pago pela ousadia de lutar contra os privilégios das classes dominantes, contra as ditaduras e contra as ameaças de dominação estrangeira em nosso país.

    Os comunistas nunca baixaram a crista, não importa o preço a ser pago Não se enganam ““ nunca se enganaram ““ quanto ao tamanho da tarefa histórica civilizatória que lhes cabe e quanto às dificuldades para lutar por ela.

    As adversidades de todos os tipos enfrentadas pelos comunistas desde 1922 foram, e são, manifestações da luta de classes. As classes dominantes também usam diferentes formas de luta ““ ora a violência sangrenta, sempre a violência da calúnia. É um embate sem escrúpulos, cujo único objetivo é erigir obstáculos à luta do povo pela democracia, pelo desenvolvimento nacional, pela soberania da Pátria ““ bandeiras democráticas e populares que os comunistas se orgulham de manter erguidas bem alto.

    A tarefa dos comunistas é imensa e ambiciosa: derrotar o capitalismo, cuja manifestação mais radical, hoje, é o neoliberalismo e organizar as forças do progresso social (trabalhadores, empresários da produção e governo) e criar as condições para o início da transição a uma nova fase civilizatória, a construção do socialismo. Foi com esta bandeira que o Partido Comunista do Brasil cresceu no período neoliberal, contrariando o anúncio do “fim da história” e do fracasso do socialismo.

    O PCdoB foi um dos construtores da vitória do presidente Luís Inácio Lula da Silva em 2002 e da abertura de uma nova página, promissora e progressista, na história brasileira. Assumiu suas responsabilidades perante o governo, e o trabalho do ministro Orlando Silva na pasta do Esporte é um exemplo do denodo, dedicação, responsabilidade e espírito público (republicano, como se diz) com que os comunistas assumem suas tarefas e desdobram-se em grandes esforços para fazer muito com pouco.

    É uma situação nova na qual, contrariando as expectativas e vaticínios conservadores, o PCdoB cresceu, limpo e de peito aberto, vivendo hoje a melhor fase de sua longa história de noventa anos. Não ficou restrito ao gueto em que a direita espera confinar os partidos “revolucionários” que ela até pode aceitar desde que não alcancem o coração dos brasileiros.

    O PCdoB não aceita ser confinado. Fala para milhões, ajuda o povo a compreender a luta política (luta de classes), a organizar-se, mobilizar-se e ser protagonista da mudança histórica que o país vive.

    Daí o Partido ser transformado em alvo dos ataques da direita. Os comunistas, o PCdoB, nunca aceitaram, nem aceitam, qualquer forma de irregularidade, de mal uso do dinheiro público, de acomodação ao poder, de benefícios ilegais ou moralmente duvidosos. Não faz parte da tradição comunista compactuar com esse lodaçal, mas sim de combate-lo com vigor.

    A tradição comunista, de Astrojildo Pereira, Luís Carlos Prestes, João Amazonas e das legiões de comunistas que estes nomes históricos representam, jamais aceitou qualquer facilidade ou desvio. Não é para isso que o PCdoB existe e mobiliza a vanguarda dos trabalhadores, mas para lutar pelo progresso social, por um novo avanço civilizatório, pelos interesses populares, dos trabalhadores, da democracia e da Pátria. O PCdoB é ““ sempre foi ““ um partido de luta, que não se intimida ante as adversidades. “Já enfrentamos ditaduras e detratores como esse há 90 anos. Isso não nos intimida”, indigna-se o presidente nacional Renato Rabelo. “O PCdoB não tem medo. É da história do PCdoB a luta pela verdade”, diz a deputada comunista deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC). O PCdoB não aceita calúnias, diz o senador comunista Inácio Arruda (PCdoB-CE). “Nós estamos prestes a completar 90 anos de idade porque topamos comprar e enfrentar todas as batalhas no campo político e ideológico”, disse com orgulho.

    Na mídia capitalista, conservadora e neoliberal, há os que dizem que o Partido é “fora de moda”; outros alegam que é pequeno ante suas responsabilidades no governo (entre elas o Ministério do Esporte).

    Nada disso é estranho: causaria espanto se, ao contrário, estes ventríloquos conservadores concordassem com o Partido e elogiassem sua política e suas atitudes. Algo estaria errado com o Partido se alcançasse alguma forma de complacência no campo conservador.

    É preciso insistir: trata-se da luta de classes, da qual o Partido e os comunistas não fogem, e na qual lutam com todas suas forças contra o conservadorismo e a nostalgia fascista mal disfarçada destes pregoeiros da “modernidade” neoliberal.

    Os comunistas têm um programa claro para a verdadeira modernidade do Brasil e de seu povo. Querem o desenvolvimento nacional e a transição para o socialismo. Querem o futuro, e não o passado; enfrentam os desafios contemporâneos no campo onde eles se colocam e lutam pelo bem estar do povo, pela democracia e pelo socialismo, e contra todas as manifestações do imperialismo. São alvos de ataques indignos e mentirosos justamente por não se omitirem”“ nunca foram omissos ““ mas se empenharem com vigor nesta luta que é a velha e permanente luta de classes. Venceremos!

  3. Não faço parte do time para o qual quanto pior melhor.

    Não votei em Dilma e, em Lula, só quando da sua primeira campanha, tendo inclusive ajudado na constituição de alguns diretórios petistas no Interior.

    Tenho, inclusive, manifestado alegrias por algumas atitudes da presidente, como o de não falar de improviso, e de não passar a mão na cabeça de delinquentes palacianos.

    No caso do ministro Orlando Silva, presumo-o inocente, como o faz a própria presidente e todo cidadão sensato.

    Sei o que representa uma denúncia caluniosa e o estrago feito na vida de qualquer pessoa.

    Nebuloso o caso envolvendo o ministro do Esportes, mas, repito o que manda a lei: Em caso de dúvida, o julgamento deve ser a favor do réu. Réu, Orlando não é. É um cidadão acusado. Numa situação que envolve interesses.

    Torço pela comprovação da inocência dêle.

  4. O tempo passa, e a história se repete: quem não bajula os poderosos de plantão é demonizado; os exemplos são muitos: a Venezuela de Hugo Chavez, a Cuba dos irmãos Castro, a Alemanha de Hitler, a URSS sob Stalin, o Brasil sob a ditadura Vargas, a Espanha sob Franco, a Bolivia sob Evo Morales, etc, etc. – Os poderosos não gostam de imprensa independente.

  5. Veja é um panfleto que ataca tudo e a todos sem provas, menos os governos tucanos que compraram o apoio da revista. A ONG da filha do Serra recebeu dinheiro diretamente do governo tucano e os pulhas nunca falaram nada. Temo uma imprensa corrupta, esse é o fato.

  6. heheheheheheheheheheh!… vcs viram a cara dos editores na capa da revista veja! hehehehehehe!!!parese a cara do diretor da editora abril.kkkkkkkkkk… q cara feia do burrito rinchando! quiá,quiá,quiá,quiá… e representa a cara do PIGHEHEHEHEHEHEHEHEH…. TAMBEM.

  7. e a veja deixou os colegas na podre em, agora esmael parabens pela postura do seu blog “foi tutano” que nem diz o LULA não envergou na primeira ventania como decepcinantemente fez o conversa afiada alias acho que os verdadeiros blogeiros progressistas os que não são funcionarios do edir macedo deveriam cunhar um outro termo para subistituir PIG depois dessa capitulação do PH
    abraços

    • Até o Paulo Henrique Amorim do BLOG Conversa Afiada entro na onda do PIG . Mas nós militantes internautas não aceitamos , não concordamos ele ter se vendido para os antigos patrões! Caímos de critica na reportagem que ele fez indicando substituto para o Ministro Orlando Silva, quando ele (MODERADOR) viu que estava perdendo feio , travou os comentários , Primeiramente ele ousou a tática de não publicar os comentários , (É SÓ VOCÊS OBSERVAREM QUANTAS RECLAMAÇÕES TEM NA POSTAGEM), depois ele passou a não mais atualizar a pagina !…….TITULO … Peso de Orlando se tornou insuportável!…LINK DA POSTAGEM ( http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2011/10/22/peso-de-orlando-se-tornou-insuportavel/ )Obs. TRAIRA NÃO PODE TER PERDÃO !

  8. Pra quê regulamentação? Pra isso! Evitar o denuncismo barato, sabem as consequências disso, se os fatos (ou a falta deles) se confirmarem? Nenhuma.

    A “mérdia” age como quer, não importa quem seja o alvo, o que ela quer é tirar alguém que não lhe beneficie do caminho, pra isso vale qualquer coisa.

  9. é muiita grana e muita sujeira envolvida nessa história. a globo tem interesses gigantéscos na copa.

  10. Justiça A gaveta magica do dr. Brindeiro: Agora, cabe nela . , com o arquivamento da intervenção, O Espirito santo interinho= Brindeiro: Jus a fama de ser o engavetador geral da união.De Malu Gaspar pagina 82,17de Julho.2002 revista veja===eu pergunto se o ministro da justiça era do pt. porque a revista veja não traz os escandalos do psdb na era fhc?

  11. Dizer o que? Essa imprensa cria da ditadura, se mantem na mídia em criando factoides, agora mexeu com gente limpa, não tem provas…