Tito Zeglin garante que continua no PDT

por Roger Pereira, via O Estado do Paraná

Tito Zeglin fica no PDT.

Confirmando-se o registro do PSD no Tribunal Superior Eleitoral e a consequente filiação dos vereadores Jairo Marcelino e Roberto Hinça ao novo partido, Tito Zeglin será o único represetnante do PDT na Câmara Municipal de Curitiba, justamente no momento em que o partido negocia o ingresso do ex-deputado Gustavo Fruet, potencialmente o principal adversário do prefeito Luciano Ducci nas eleições do ano que vem.

Em entrevista a O Estado, Tito classificou como natural o convite do PSD a seus colegas, mas disse que não cogita trocar de partido, ainda mais agora, para não deixar a bancada do PDT acabar.

O Estado – Os seus dois colegas de bancada estão deixando o PDT para se filiar ao novo PSD. O senhor pensa em também trocar de partido?

Tito Zeglin – Eu continuo no PDT, tenho que continuar. Eu me sinto bem no partido, faço parte do diretório municipal. Não tenho porque sair. Eu assumi no PDT quando me senti obrigado a sair do PTB. Não tenho a mínima vontade de sair e não recebi nenhum convite oficial de ninguém, só especulação.

OE !“ E como o senhor avalia a decisão de seus colegas?

TZ !“ Cada um pensa o que é melhor para si. Não vou julgá-los. Mas o que posso garantir é que o PDT vai continuar tendo um representante aqui (na Câmara). Não vou deixar acabarem com a bancada do PDT de uma hora para outra. à‰ um partido que nos acolheu em épocas passadas e não vou virar as costas para um partido que me deu todas as condições de trabalhar. Se eu saísse do PDT hoje, estaria sendo ingrato, não me sentiria bem.

OE !“ E a postura do PSD e do grupo do prefeito Luciano Ducci (PSB) com esse assédio aos vereadores?

TZ !“ Sinceramente, não vejo assédio. Eles estão fazendo o papel deles, querem fortalecer o novo partido e, junto, a turma do prefeito. Quanto mais vereadores tiverem, com o apoio popular que esses colegas nossos que eles estão levando, melhor fica a situação para ele nas eleições. Então, não vejo como assédio, vejo como uma situação natural.

OE !“ E daqui para a frente, como será a montagem da chapa de vereadores do PDT para o ano que vem?

TZ – Temos uma chapa, que ainda aguarda a definição do Gustavo Fruet. Várias pessoas, com grande potencial de votos, só estão aguardando a definição do Fruet para vir para o PDT. Mas mesmo que ele não venha, já temos uma chapa que nos permitiria eleger dois vereadores no ano que vem.

OE !“ Um dos vereadores que está deixando o partido argumenta que não há mais tempo hábil para montar uma chapa e que ele correria o risco de não se eleger mesmo somando 8 mil votos.

TZ !“ Disso eu já estou escaldado, pois, por conta da coligação feita, fiquei de fora, em 2000, com mais de sete mil votos. Chapa nós vamos formar. Gente, temos o suficiente, o que vamos ver na sequência é se teremos fôlego e votos suficientes para eleger vários vereadores e é lógico que com o Gustavo será uma coisa, muito mais fácil de fazermos uma grande bancada e, sem ele, bem mais difícil. Mas representantes aqui na casa, vai ter. O partido não vai acabar.

OE !“ E o senhor confia no ingresso do Gustavo?

TZ – No meu conceito, ele já está demorando para vir para o PDT. Estamos no dia 20, já estamos muito perto do prazo fatal. Isso judia. No meu ver, dificulta para agasalharmos aqueles que ainda pretendem vir ao partido acompanhando o Fruet. Vamos brigar até a última hora, os últimos minutos.

Comentários encerrados.