Por Esmael Morais

Pesquisa: 31% dizem que o governo FHC foi o mais corrupto

Publicado em 25/09/2011

O seminário do Rio, marcado para 28 de outubro, está sendo organizado pelo ITV (Instituto Teotonio Vilela), sob coordenação do economista Edmar Bacha.O evento terá outros “pais do Real”, como Pedro Malan, André Lara Resende e Pérsio Arida, e os ex-presidentes do Banco Central Armínio Fraga e Gustavo Franco.O nome do seminário -“PSDB: o Legado e o Futuro”- já mostra a intenção revisionista do período FHC.

Bacha comanda o grupo que está atualizando o programa do PSDB. A ideia é centrar fogo em propostas para educação básica e saúde.”Temos de recuperar nosso legado. Mostrar que, se o Brasil está melhor depois de Lula, é porque o PSDB combateu a inflação lá atrás e preparou as bases”, afirmou o senador Aécio Neves (MG).

O tucano, que deve subir o tom de suas falas, disse que o PT não fez “nada de estruturante” pelo país e que deixa como legado “o aparelhamento e o uso da máquina”.Segundo ele, o PSDB tem de focar na comunicação, sobretudo nas redes sociais, para se apresentar como opção.

As novas diretrizes devem dar o tom dos programas do partido na TV. Em São Paulo, amanhã, FHC dividirá o espaço com o governador Geraldo Alckmin. O ex-governador José Serra só aparecerá no programa eleitoral do fim do ano, em dezembro.