Indignada, mãe escreve carta contra superlotação em salas de aula

por Márcia da Silva Leutério *

Venho por meio desta protestar com veemência contra a atitude da Secretaria do Estado da Educação do Paraná(SEED), no que concerne á junção de turmas, já em vigor 1!º de setembro do corrente ano. A SEED ao tomar esta atitude, sem ouvir a comunidade escolar, demonstra uma postura arbitrária na condução da Educação Pública do Estado do Paraná. Os professores foram surpreendidos por essa decisão levada a cumprimento pela SEED justamente quando se encaminha para os últimos meses do Ano Letivo.

A SEED desrespeitou à  deliberações da Conferência Estadual de Educação, que trouxe ao debate a situação do porta das escolas. Dessa forma, não tratando de difinir o processo à  base de uma simples equação entre quantidade de aluno por espaço quadrado, porque aluno(a) não é mercadoria, mas deve ser tratado como pessoa em processo de formação para o exercício da cidadania.

A atitude do Governo do Estado frente à  Educação, faz-nos perceber um descompromisso com a escola pública de qualidade. Constituem-se turmas no início do segundo semestre, mas é impensável fazer junção no andamento de um semestre. Na prática, isso desestabiliza ao que está pedagogicamente organizado e encaminhado pelas escolas.

O que é ruim para os professores é muito pior para os alunos, que perdem, e muito, no ensino aprendizagem.

ESSA NA VERDADE à‰ A POSIà‡àƒO DA ESCOLA CECILIA MEIRELES, que se mostra indignada com a determinação tomada pela SEED que usou claramente sobre a frase que é muito usada mediante a hierarquia QUEM MANDA MANDA E QUEM à‰ INTELIGENTE OBEDECE.

Mais eu como mãe de dois adolescentes que estão sendo diretamente afetados por essa decisão totalmente impensada que uniu as turmas escolares para (otimizar) espaço no qual agora parece mais com uma lata de sardinha enlatada e totalmente prensada ,FAà‡O UMA PERGUNTA AOS RESPONSàVEIS POR ESSA DECISàƒO?

POR ACASO SEUS FILHOS ESTUDAM EM ESCOLAS ESTADUAIS?

NàƒO SERIAM SEUS FILHO POR ACASO QUE MANTàŠM AS ESCOLAR PARTICULARES QUE MANTEM EM CADA CLASSE A QUANTIDADE IDEAL DE ALUNOS PARA QUE UM EDUCADOR POSSA TER DOMINIO SOBRE OS MESMOS COM SABEDORIA?

E POR ACASO NàƒO SERIA PORQUE MEUS FILHOS ESTàƒO EM UMA ESCOLA ESTADUAL QUE VOCàŠS TEM UM SALàRIO QUE POSSA PAGAR UMA ESCOLA PARTICULAR PARA O SEU?

Pois bem, agora vamos colocar em prática todos os alunos tem direito aos estudos o próprio governo cobra isso dos pais, essa unificação ou melhor essa superlotação está tirando até a visão dos alunos dentro da sala de aula pois uma faixa de 45 alunos em cada classe não tem espaço para nada e mais os educadores que já tem um salário (maravilhoso) está sendo cortado uma parcela desse valor porque dimuniui as turmas mais também diminuiu o salário correto quero informar que vou levar isso á público á partir desse momento COMO MàƒE como disse a minha filha é tanta conversa e tantos alunos que não sabemos nem quem esta falando, sábado agora vou fazer uma reunião com os pais e a partir deste momento estou enviando essa carta onde para todos os meios de telecomunicações que tiver acesso deixo clara a minha indignação.

* Márcia da Silva Leutério se identifica como mãe de aluno.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Pingback: Beto Richa, o “Carniceiro do Centro Cívico”, fecha mais turmas na educação básica do Paraná | Esmael Morais

  2. Seria muito bom trabalhar com a quantidade de material didático suficiente, não ter problemas estruturais expondo alunos e professores às goteiras no período das chuvas, não trabalhar em espaços reduzidos, mas com salas amplas e arejadas. Ter recursos físicos, ventiladores, (onde está o ar condicionado) cortinas nas janelas por causa do sol, ventilação nas salas.
    O nº de funcionários de limpeza e administrativo varia conforme a quantidade de alunos e não pelo espaço físico, o que acaba fazendo com que os professores tenham que ajudar em alguns casos realizando serviços de limpeza, pois ninguém gosta de trabalhar na sujeira.

  3. A VOLTA DO MÍNIMO

    O Estado do Paraná esta cortando gastos em todos os setores, um deles é a EDUCAÇÃO.
    Apesar das propagandas que destacam a valorização da Educação, o que vemos é a volta do mínimo, ou seja, uma turma não abre sem um mínimo de aluno. No primeiro grau de 6º até o 7º ano o número mínimo de alunos é 25, portanto uma nova turma não é aberta enquanto não tivermos 50 alunos em sala, não importando o espaço físico. O que vamos encontrar é 44,46, 48 e até mesmo 49 alunos em espaço que suportariam no máximo 35 alunos, o que é o caso de muitas salas de aula do Estado do Paraná. No segundo grau o mínimo é 35. Governador 35 alunos por sala é o máximo e não o mínimo houve um erro datilográfico.
    Uma pergunta que não para de ecoar em minha mente.
    “Onde está a QUALIDADE da Educação?”
    Em nenhum lugar, onde sempre esteve!
    Desculpe errei.
    A realidade é que a educação, saúde e segurança estão sempre em campanhas, mas raramente fora delas.

  4. Só a nível de esclarecimento.
    Há uma resolução da SEED que norteia o nº de alunos por m² e está não está sendo aplicada.
    Infelizmente a política deste ano é a de sucatear mais ainda a educação, a saúde e todos os serviços públicos, pois os governantes precisam desviar mais verbas ainda para aplicar nas campanhas políticas, pois este é uma ano de eleição…….
    E ainda tenho esperança que na abertura das urnas este bando de gente corrupta seja surpreendida com a DERROTA.
    Precisamos sim de Pais conscientes e que lutem pelo direito de seus filhos de terem aulas de qualidade com professores competentes e em espaço mínimo de 1m² entre um aluno e outro. Pois se nos calarmos, nossas crianças, adolescentes e jovens serão os “falsos alfabetizados” e se manterão como “cidadãos manipulados pela máquina burguesa”.
    E, tem mais uma coisinha…..os índices de IDEB,Prova Brasil, SAEP, são todos manipulados…….e a EJA está sucateada sim……querem apenas número de alunos aprovados para afirmar que o Paraná possui índice muito baixo de analfabetos.

  5. Cade o Requião. socoroooooooooooo……

  6. A SEED está seguindoa legislação vigente, está adequando e otimisando os espaços escolares. Pois a média de alunos por professor no Paraná é de 16 por turma.

  7. Nossos professores e professoras devem ser tratados com muito respeito, e o que se observa que estão tentando economizar para não contratar novos professores e gerando tantos transtornos, e logo estarão culpando os governos anteriores pela queda nos níveis de ensino no Estado. Lamento, pois sabe-se que, principalmente, o vice-gov. Flávio Arns é um profissional que conhece profundamente as carências destes profissionais, pois surgiu deste meio.

  8. Somente a titulo de curiosidade,a senhora votou no beto?

  9. Em quem será que ela votou para o Gov do Estado? É só uma curiosidade.rsrsrs