Por Esmael Morais

Indignada, mãe escreve carta contra superlotação em salas de aula

Publicado em 16/09/2011

Mais eu como mãe de dois adolescentes que estão sendo diretamente afetados por essa decisão totalmente impensada que uniu as turmas escolares para (otimizar) espaço no qual agora parece mais com uma lata de sardinha enlatada e totalmente prensada ,FAà‡O UMA PERGUNTA AOS RESPONSàVEIS POR ESSA DECISàƒO?

POR ACASO SEUS FILHOS ESTUDAM EM ESCOLAS ESTADUAIS?

NàƒO SERIAM SEUS FILHO POR ACASO QUE MANTàŠM AS ESCOLAR PARTICULARES QUE MANTEM EM CADA CLASSE A QUANTIDADE IDEAL DE ALUNOS PARA QUE UM EDUCADOR POSSA TER DOMINIO SOBRE OS MESMOS COM SABEDORIA?

E POR ACASO NàƒO SERIA PORQUE MEUS FILHOS ESTàƒO EM UMA ESCOLA ESTADUAL QUE VOCàŠS TEM UM SALàRIO QUE POSSA PAGAR UMA ESCOLA PARTICULAR PARA O SEU?

Pois bem, agora vamos colocar em prática todos os alunos tem direito aos estudos o próprio governo cobra isso dos pais, essa unificação ou melhor essa superlotação está tirando até a visão dos alunos dentro da sala de aula pois uma faixa de 45 alunos em cada classe não tem espaço para nada e mais os educadores que já tem um salário (maravilhoso) está sendo cortado uma parcela desse valor porque dimuniui as turmas mais também diminuiu o salário correto quero informar que vou levar isso á público á partir desse momento COMO MàƒE como disse a minha filha é tanta conversa e tantos alunos que não sabemos nem quem esta falando, sábado agora vou fazer uma reunião com os pais e a partir deste momento estou enviando essa carta onde para todos os meios de telecomunicações que tiver acesso deixo clara a minha indignação.

* Márcia da Silva Leutério se identifica como mãe de aluno.