Governo Richa errou ao extinguir Secretaria da Criança e da Juventude, diz reportagem da Gazeta do Povo

Primeira-dama Fernanda Richa.

Cinco adolescentes que estavam internados em centros ressocialização, sob a custódia do Estado, morreram nos últimos quatro meses no Paraná. A informação foi publicada pelo jornal Gazeta do Povo.

As mortes coincidem com a extinção pelo governo Beto Richa, do PSDB, da Secretaria da Criança e da Juventude, apesar das manifestações contrárias de organismos como o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente.

O governo estadual afirma que os casos estão sob investigação e que ainda não sabe explicar as razões das mortes.

Segundo com o promotor de Justiça Murilo Digiácomo, do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça da Infância do Ministério Público do Paraná, a raiz do problema com os adolescentes está na extinção da Secretaria da Criança e da Juventude. Para ele, o caso é tão grave que o próprio governador deveria se manifestar a respeito.

De acordo com a reportagem, o promotor disse que o governo deveria reconhecer o equívoco e recriar a secretaria ou um departamento que dê melhor atenção à  criança e ao adolescente.

Queremos ajudá-lo a perceber que errou e reflitir a respeito, uma reflexão que a sociedade já havia feito ao se manifestar contra a extinção da secretaria!, afirmou.

Segundo Digiácomo, se não houver mudanças, a tendência é a repetição de novas tragédias nos educandários do Paraná.

A Secretaria da Criança e da Juventude foi extinta em junho e deu dar lugar à  supersecretaria da Família e Desenvolvimento Social, comandada pela esposa do governador, Fernanda Richa. De acordo com o governo, a intenção era enxugar a máquina! e dar mais agilidade! nos serviços prestados pelo Estado.

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.