EUA não geram empregos em agosto

da BBC Brasil, via blog Lado B

A recuperação econômica dos EUA voltou a ser motivo de preocupação, após a divulgação, nesta sexta-feira, de dados-chave do Departamento de Trabalho indicando que o país não gerou novos empregos durante o mês de agosto e que a taxa de desemprego se manteve em 9,1%.

O número é muito pior do que o previsto: a expectativa era de que 70 mil novos postos de trabalho seriam criados em agosto. Além disso, o governo americano revisou para baixo o número de vagas criadas em julho, de 117 mil para 85 mil.

à‰ a primeira vez desde 1945 que, em termos líquidos (empregos criados menos empregos eliminados), o número de vagas ficou em zero.

Os dados intensificaram quedas nas bolsas de valores da Europa.

Para analistas, os empresários não estão confiantes no cenário político-econômico do país e que, por isso, não estão contratando.

Agora, as atenções se voltarão a um discurso do presidente Barack Obama, na próxima quinta-feira, quando ele deve anunciar as linhas de um novo plano para incentivar o crescimento do país e a criação de empregos.

A recuperação econômica e a queda do desemprego são vistas como cruciais para que o presidente tenha sucesso em sua tentativa de reeleição, no ano que vem.

Comentários encerrados.