Por Esmael Morais

Por falta de quórum, sessão da Assembleia quase caiu

Publicado em 31/08/2011

Uma manobra impediu que a sessão desta quarta-feira da Assembleia Legislativa fosse suspensa por falta de quórum. O início da sessão foi anunciado pelo terceiro vice-presidente Douglas Fabrício (PPS), à s 14h55, mas apenas 16 haviam registrado presença.

O número mínimo para que se iniciem os trabalhos é 18 parlamentares. Para ganhar tempo, ignorando o registro eletrônico de presença da Alep, Douglas Fabrício anunciou que seria feita a chamada nominal de cada deputado. Enquanto isso, assessores corriam até o Palácio das Araucárias para capturar os parlamentares governistas, que participavam de um evento com o vice-governador Flávio Arns.

O líder da oposição Enio Verri (PT) não perdoou. Foi uma manobra para ganhar tempo e evitar a suspensão da sessão. à‰ lamentável, porque mostra o tamanho da dependência do Legislativo ao Executivo”.

A sessão começou pouco depois das 15 horas, quando lentamente os deputados da base do governo Beto Richa (PSDB) foram registrando as presenças no painel.