34 vereadores assinaram a CPI de Derosso; veja o vídeo

Bibiana Dionísio, do G1 PR, com informações da RPC TV Curitiba

Após uma reunião entre líderes dos partidos na Câmara Municipal de Curitiba, na tarde desta segunda-feira (15), houve uma adesão em massa ao pedido para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigue os contratos de publicidade estabelecidos pela Casa. Existe a suspeita de que o presidente da Câmara, vereador João Cláudio Derosso (PSDB), tenha beneficiado a esposa dele, Cláudio Queiroz, em licitações.

Eram necessárias 13 assinaturas de parlamentares para que o pedido pudesse ser protocolado na Câmara. Depois disso, o pedido ainda será encaminhado para o plenário, onde será votado pelos vereadores. Para que a CPI seja criada precisa ser aprovada pela maioria dos legisladores municipais.

Ao todo 34 se posicionaram a favor da CPI. Além de Derosso, não assinaram o pedido os vereadores Francisco Garcez (PSDB), João do Suco (PSDB) e Sabino Picolo (DEM). Segundo o vereador Algaci Túlio (PMDB), líder da oposição na Cãmara, estes parlamentares afirmaram que devem assinar o pedido na terça-feira (16).

O PDT foi um dos partidos que assinou o pedido nesta segunda-feira. O pedetista Tito Zeglin, que também é o primeiro vice-presidente da Câmara de Curitiba, afirmou ao G1 que o partido fez o que deveria ser feito.

Ele acredita na aprovação da CPI em plenário. Na avaliação do vereador, o mais difícil era conseguir as 13 assinaturas.

O nome de João Cláudio Derosso aparece em denúncias de contratação irregular de funcionários, suposto favorecimento da esposa dele, Cláudia Queiroz, em licitações e a utilização irregular das verbas da Casa.

Comentários encerrados.