Fruet dá prazo ao PSDB: até o final do mês

Fruet promete decidir até o fim do mês se sai do PSDB

por Rogerio Waldrigues Galindo, na Gazeta do Povo

Fruet luta para ficar no PSDB.

O ex-deputado federal Gustavo Fruet deu ontem, pela primeira vez, um prazo para decidir sua situação partidária: até o fim deste mês ele promete resolver se fica no PSDB ou se anuncia outro partido como seu destino. Pela legislação eleitoral, Fruet precisa estar em um novo partido já em setembro deste ano para poder disputar a eleição para a prefeitura de Curitiba no ano que vem, como pretende.

Até agora nunca tinha dado um prazo. Agora estou dizendo: até o fim de julho vou ter decidido tudo!, afirmou ontem o ex-deputado. Fruet disse que, nesta semana, ainda terá reuniões com alguns integrantes do PSDB. Ontem, a conversa seria com o presidente da Assembleia Le!­!­!­gislativa, Valdir Rossoni (PSDB), que tem defendido a hipótese de candidatura própria em Curitiba. Nos próximos dias, o interlocutor deverá ser o deputado federal Sérgio Guerra (PE), presidente nacional da legenda.

A decisão de Fruet é esperada ansiosamente por vários partidos em Curitiba. Considerado um dos principais pré-candidatos à  prefeitura no ano que vem, Fruet não tem apoio do governador Beto Richa (PSDB) para ser lançado pelo partido. O nome favorito do governador é o do atual prefeito, Luciano Ducci (PSB), que deve tentar a reeleição.

Segundo Fruet, embora tenha havido boatos sobre possíveis decisões, ele não sabe ainda qual será a solução que adotará. O ex-deputado admite, porém, que o leque de possibilidades diminuiu. Nos últimos meses, já se cogitou que Fruet poderia ir para PMDB, PDT, PSD e PV, entre outras legendas.

Ontem, Fruet também disse que não tem nenhuma conversa agendada com o governador Beto Richa e que nem espera que os dois discutam o assunto antes de sua decisão. Eu sempre avisei que o silêncio também seria visto como uma forma de manifestação!, afirmou.

Richa nunca disse em público que o partido não apoiaria a pretensão de Fruet de ser candidato a prefeito. No entanto, também nunca cedeu aos apelos do ex-deputado para que desse garantias em púiblico de que a sua candidatura era viável dentro do PSDB.

Comentários encerrados.