Em carta, publicitário detona Gazeta e Bandnews

O publicitário Adalberto Gelbecke, da Trade Comunicação, empresa que incorporou a Visão Publicidade, que atende a Câmara Municipal de Curitiba, divulgou uma carta defendendo-se das acusações de irregularidades no contrato com o legislativo municipal.

Na missiva, Gelbecke diz que o grupo RPC e a Rádio BandNews promovem jornalismo de “imprensa marrom” ao cometer excessos e agressões devido “interesses eleitoreiros”.

Ele cita os casos da Assembleia Legislativa, do governo Beto Richa (PSDB) e da gestão de Luciano Ducci (PSB) na prefeitura de Curitiba como alvos do jornalismo marrom dos dois veículos de comunicação.

“A própria direção da RPC sempre se beneficiou do poder público, nomeando parentes e amigos por muitos anos, foi sustentada pelo poder estadual e municipal e perdeu a memória”, contra-atacou Adalberto Gelbecke.

Leia a íntegra da carta do publicitário Adalberto Gelbecke:

Olá, meus amigos!

Eu função do carinho e amizade que sinto por vocês, faço questão de esclarecer os fatos que estão sendo noticiados pela imprensa, especialmente pela RPC e Rádio Band News, donos de um jornalismo que eles consideram “independentes”, mas que na verdade é uma imprensa marron, com interesses eleitoreiros, tentando desgastar o poder. Essa imprensa massacrou muito a Assembleia Legislativa e tinha algumas razões para tanto, mas também houve e continuam havendo excessos e agressões, apesar da nova direção da Assembleia estar trabalhando para sanear os erros cometidos no passado, sofrendo inclusive ameaças de morte. Eles não se contentam com nada e são incapazes de qualquer elogio à s atitudes tomadas.

Pegou o governo do Beto Richa e agora a Prefeitura. A própria direção da RPC sempre se beneficiou do poder público, nomeando parentes e amigos por muitos anos, foi sustentada pelo poder estadual e municipal e perdeu a memória.

E agora está batendo muito firme na Câmara de Vereadores, atacando o relacionamento do presidente Derosso e sua atual esposa, que na época não tinham relacionamento matrimonial, uma vez que ela era casada com um médico que eu mesmo conhecia. Mais tarde a Claudia Queiroz separou-se e começou o namoro com o presidente da Cãmara. Eu comprovei tudo isso.

Mas quanto ao meu relacionamento com a Câmara Municipal sempre foi de lisura. Observem que a imprensa não me condena por nada. Eles falam muito da verba e aditivos, mas em nenhum momento condenam a Visão Publicidade ou a mim. Se eu quisesse participar da nova licitação em nome da Visão Publicidade não teria nenhum impeditivo pois nada consta contra a minha empresa. O problema está na outra agência que pertence
a esposa do presidente da Câmara, que não é problema meu e que eu acompanhei de perto e ela realmente não tinha laços íntimos com o Derosso.

Quando participei da concorrência, me habilitei para tanto e fui uma das agências contempladas. Fizemos o nosso papel na área da comunicação e temos todos os comprovantes conforme manda a lei. O que ocorre é que a imprensa fala em verba de comunicação da Câmara Municipal e generaliza. Mas observem que não me citam como estando irregular ou desvio da verbas.

Hoje conseguimos a segunda errata das matérias da Gazeta do Povo, que insiste em publicar o que bem entende e depois se obriga a corrigir.

Falta profissionalismo e responsabilidade. Falta um jornalismo
investigativo e honesto e estão muito a vontade para escrever o que bem entendem. O que eles querem é uma confissão de culpa e isso não existe principalmente da minha parte. São cansativos e irresponsáveis, brincando com a moral das pessoas, não se importando qual a consequência disso. Eu tenho 57 anos, construí uma imagem importante no mercado publicitário, sou pai zeloso pela educação de meus filhos, sou respeitado mas ouço absurdos de algumas pessoas mal informadas, massa de manobra dessa imprensa moleque e que não avalia o estrago que faz na vida das pessoas.

Em uma única vez que resolvi atender a um jornalista da Gazeta me arrependi, pois a matéria saiu distorcida, mentirosa e brigamos muito no dia seguinte em função da irresponsabilidade e a motivação deles em criar um fato. Hoje sou processado pela minha reação com o jornalista do jornal.

Faço questão de esclarecer esse episódio pois tenho voces em alta estima e considero importante que saibam a minha versão, e observem o que falam e escrevem de mim e da minha empresa Visão Publicidade, simplesmente me citando como uma das agências da Cãmara. E daí? Não tenho implicação nenhuma com erros ou desvios de verba pública. Quando tudo isso for esclarecido o estrago estará feito. Porisso não estou participando da nova concorrência. Perda profissional e financeira, mas ganho com paz de espirito.

à€ todos agradeço o carinho, a amizade e a compreensão nesse momento dificil.

Adalberto Gelbecke | Novos Negócios
www.trademkt.com.br
R: dos Funcionários, 26 | Cabral
Curitiba | Londrina | Bal. Camboriú | São Paulo
041 3352-9678 | 9973-2420
Twitter.com/trade_marketing

Comentários encerrados.