Beto Richa quer comprar um avião até o fim do ano. Até lá, voa de aluguel

via O Estado do Paraná

Charge de Cládio Doggy.

O governador Beto Richa (PSDB) disse, nesta segunda-feira, que o contrato de aluguel de avião a jato para transporte das autoridades estaduais, cujo edital de licitação já está sendo preparado pela Secretaria Estadual de Administração, terá duração máxima de seis meses. Isso porque, até o final do ano, o governo pretende comprar um avião para a realização das viagens oficiais.

Vamos comprar uma aeronave para o Estado. à‰ preciso, não é para mim, é um patrimônio para o Estado. Como entre a licitação de compra e a encomenda vai algum tempo, creio que até o final do ano, estamos licitando sim um contrato de aluguel de aeronave!, disse o governador.

No diário oficial da última quarta-feira, consta autorização para a realização de procedimento licitatório para a contratação de empresa de táxi aéreo sob demanda, para as viagens do governador. O edital, com os detalhes do serviço a ser prestado e do preço máximo que o governo pretende pagar pelo aluguel ainda não foi divulgado.

O novo edital substituirá procedimento licitatório marcado para o último dia 13 de junho, mas cancelado pelo governo, que decidiu estudar a melhor modalidade para a locomoção do governador. No edital anterior era prevista a locação de um avião que ficasse 24 horas á disposição do Estado, num preço de R$ 22 o quilômetro voado, com gasto máximo de R$ 5,9 milhões por seis meses. Agora, o serviço será sob demanda, não ficando uma aeronave a disposição do governador, o que deve baratear o serviço. A Assembleia Legislativa está licitando serviço semelhante a R$ 6,00 o quilômetro.

Em março deste ano, alegando não haver condições de voo nas aeronaves do estado (que foram colocadas á venda) e utilizando-se do expediente do caráter de urgência, o governo alugou, sem licitação, um avião e um helicóptero para o deslocamento de Beto Richa (PSDB). O contrato, de R$ 2 milhões por três meses, é alvo de pedido de informações da Assembleia Legislativa.

Comentários encerrados.